quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

ESQUEMA DE SEGURANÇA NA POSSE NÃO FOI EM VÃO: POLÍCIA PRENDE GRUPO TERRORISTA SUSPEITO DE FAZER AMEAÇAS A BOLSONARO

Foto: Daniel Ferreira/Metrópoles

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, na terça-feira (1º/1), em Alto Paraíso (GO), três homens suspeitos de integrarem o suposto grupo terrorista que reivindicou a confecção e o abandono de um artefato explosivo próximo ao Santuário Menino Jesus, em Brazlândia, na véspera de Natal (24). O grupo também fez ameaças de possível atentado na posse do presidente, Jair Bolsonaro (PSL), conforme revelou o Metrópoles.

Um dos presos teria tripla nacionalidade e viajaria para o exterior com frequência. Todos foram detidos após a Justiça expedir mandados de prisão temporária. Logo após as detenções, o blog mantido pela chamada Sociedade Secreta Silvestre parou de ser atualizado.

O fato fez os investigadores acreditarem que o trio teria envolvimento com as ameaças. A investigação teve participação de setores de inteligência da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Investigação (Abin).

Na segunda (31/12), agentes da PCDF e da Polícia Federal já haviam cumprido sete mandados de busca e apreensão no DF, em Goiás e em São Paulo. Em Brasília, foram cumpridos dois mandados expedidos pela Justiça do DF.  Em um dos endereços, os investigadores encontraram um manual de como fazer bombas.

ATAQUE EM BRAZLÂNDIA

O caso que envolve o suposto grupo terrorista, revelado pelo Metrópoles, começou logo após a madrugada do dia de Natal (25), quando uma pessoa que passava em frente ao Santuário Menino Jesus, em Brazlândia, estranhou a presença de uma mochila deixada ao lado da igreja e acionou a Polícia Militar.

A PM verificou que se tratava de um artefato explosivo e o Grupo Antibombas do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi mobilizado. Depois de isolar as ruas próximas ao templo religioso, o material foi detonado, por volta das 4h.

Segundo o Bope, o artefato tinha considerável poder de destruição. O dispositivo era formado por um cilindro de extintor de incêndio composto por pólvora e pregos, além de um detonador movimentado por um relógio. O suposto grupo extremista reivindicou a autoria do atentado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário