domingo, 18 de novembro de 2018

ADT DE GARANHUNS FAZ BONITO EM ALAGOAS E LEVA TÍTULO DE CAMPEÃO SUB 17 PARA O AGRESTE

Os garotos Sub 17 da ADT não se intimidaram fora do estado e levaram o
título de Campeão para o agreste de Pernambuco. 

Uma semana de esforços concentrados de atletas, comissão técnica e parceiros da Associação Descobrindo Talentos – ADT – leva na bagagem uma bela premiação para o agreste: Dos garotos das categorias Sub 15 e Sub 17 participantes, da  tradicional Copa da República, disputada desde a última quinta feira, 15 de Novembro, no aprazível município praieiro de Marechal Deodoro (AL), os jovens da Sub 17 da ADT foram Campeões do certame.

Após uma cansativa viagem interestadual  (e para alguns jovens atletas a primeira disputa fora do estado) e apesar de muitas dificuldades encontradas durante a competição, sob a Presidencia do Elison Bezerra, a equipe comandada em campo pelo técnico Quincas, tendo na Coordenação o experiente Zé Leite e uma estrutura de retaguarda bem posicionada, mostrou em campo que está no caminho certo para maiores desafios.

Enfrentando times de vários estados, alguns destes em atividade há muitos anos, a ADT não se intimidou e partiu pra cima dos adversários. Na disputa final, que deu o título à ADT, o adversário foi a equipe do Retrô Futebol Clube Brasil, também de Pernambuco.  

ENTIDADE PROPÕE USO DE MÉDICOS MILITARES PARA SUPRIR EMERGENCIALMENTE LACUNAS NO ‘MAIS MÉDICOS’


Marcelo Jorge - Brasília/DF

A volta dos profissionais de medicina de Cuba, que atuavam no Brasil, dentro do programa 'Mais médicos' Conhecida por sua posição crítica ao programa 'Mais Médicos', a  vem gerando repercussão em todos os segmentos. Associação Médica Brasileira divulgou nota neste sábado (17) em que afirma que o governo deixou o Brasil “submisso aos humores de Cuba” ao transferir para médicos cubanos a “responsabilidade pelo atendimento na atenção básica”.

No documento, a associação atribui a crise atual no programa a uma “retaliação do governo de Cuba ao povo brasileiro” e propõe “soluções emergenciais” diante da saída de médicos do país.

Atualmente, de 16 mil médicos que atuam no Mais Médicos, 8.332 são cubanos. Na quarta-feira (14), o governo de Cuba anunciou o fim da participação do país no programa.

Entre as medidas sugeridas pela AMB para ocupar as vagas estão o uso do efetivo atual de médicos das Forças Armadas, a realização de concursos para ampliar o número destes profissionais e a seleção de “médicos oficiais voluntários” para atuarem de forma temporária.

A medida, informa, poderia ajudar a reforçar o atendimento sobretudo “em áreas indígenas e de difícil acesso”.