quarta-feira, 1 de agosto de 2018

EM CARTA, PT NACIONAL JUSTIFICA APOIO AO PSB DE PAULO CÂMARA E REITERA QUE 'LULA É PRIORIDADE'

Após decisão que retirou a candidatura da até então pré candidata ao Governo de Pernambuco, vereadora do recife Marília Arraes, a Executiva Nacional do Partido do Trabalhadores emitiu um comunicado no qual explica os motivos desta decisão e o porque do apoio do PSB em Pernambuco,
Marília encerrou há pouco uma entrevista coletiva na sede da CUT, no Recife, onde externou sua insatisfação com a atitude da Excutiva e prometeu usar todos os recursos lícitos possíveis para manter-se na disputa.

Leia abaixo, na íntegra, a nota do Partido dos Trabalhadores:


NOTA OFICIAL
Resolução sobre tática eleitoral
O Partido dos Trabalhadores, por meio de resolução do Diretório Nacional de dezembro de 2017, decidiu conferir prioridade absoluta à candidatura do companheiro Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República.
A primazia do projeto nacional nas eleições de 2018 foi reiterada em sucessivas resoluções do Diretório Nacional e da Comissão Executiva Nacional, orientando e vinculando a este projeto as alianças nos estados.
Com o objetivo de fortalecer a unidade do campo popular em torno da candidatura Lula, e na perspectiva de construir as condições políticas para que uma aliança progressista governe o país a partir de janeiro de 2019, a direção do PT desenvolveu intenso diálogo com outros partidos, prioritariamente PSB e PCdoB, com os quais temos vínculos históricos.
PSB e PCdoB estão entre os cinco partidos que assinaram conosco, por meio das fundações partidárias, o manifesto programático Unidade para Reconstruir o Brasil. Nestas eleições, já estamos juntos na Bahia, Acre, Ceará e Maranhão, e trabalhando para constituir alianças no maior número possível de estados.
O PT entende que a unidade do campo popular é necessária para superarmos a profunda crise do país, reverter a agenda do golpe e retomar o projeto de desenvolvimento com inclusão, onde o povo e os trabalhadores voltem a ser o centro das ações de governo.
Nessa perspectiva, o PT decide incorporar-se às campanhas em que esses aliados históricos disputam governos estaduais, criando as condições para ampliar nacionalmente o apoio à candidatura Lula.
Diante disso, a Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores, com base no Artigo 159 do Estatuto do PT e cumprindo as resoluções do Diretório Nacional sobre a candidatura do companheiro Lula à Presidência da República, resolve, como diretriz estabelecida por esta instância:
  1. Apoiar, nos estados do Amazonas, Amapá, Paraíba e Pernambuco, os candidatos a governador do PSB, assim como já apoiamos a candidatura do PCdoB no Maranhão;
  2. Formalizar este apoio por meio da integração do PT às respectivas coligações majoritárias;
  3. Formalizar o convite ao PROS para integrar a coligação nacional em torno da candidatura Lula.
Brasília, 10 de agosto de 2018
Comissão Executiva Nacional do PT

MARTELO BATIDO: MARÍLIA ARRAES NÃO SERÁ PRÉ CANDIDATA DO PT AO GOVERNO DE PERNAMBUCO.

Marília em entrevista ao programa 'Falando com o Agreste', exibido pela
Rádio Marano FM - Foto: Arthur Marrocos
Após idas e vindas do Partido dos Trabalhadores em Pernambuco, cuja divisão ficou evidente após ser noticiada uma possível aliança com o PSB do atual Governador e pré candidato à reeleição Paulo Câmara, parece que agora os rumos da campanha devem tomar outros contornos.

É que Marília Arraes, 34 anos, advogada, vereadora em Recife por três mandatos consecutivos e que pertenceu aos quadros do próprio PSB que hoje no combate – sendo inclusive prima em primeiro grau do ex governador já falecido Eduardo Campos -, e que vinha tentando viabilizar uma candidatura ao Governo do Estado pelo PT, NÃO conseguiu concretizar o seu objetivo. Pelo menos com o apoio do seu partido.

Mesmo impedido de participar de campanhas, em razão da sua
prisão em Curitiba, Lula é apoiador de Marília.
Marília, que mesmo sem a confirmação da pré candidatura por parte da sua legenda, já vinha pontuando bem nas pesquisas recentes com aparições  destacadas, estando empatada tecnicamente com os dois prováveis oponentes, o Senador Armando Monteiro Neto (PTB) e o já citado Paulo Câmara.
.
Após diversas declarações no início da tarde DESTA QUARTA FEIRA (01/8), divulgados em alguns órgãos de imprensa, inclusive com direito a nota da Deputada Estadual Teresa Leitão (PT) na qual desmentiu ser autora da notícia mesma, por 17 votos a favor e 8 contra a Executiva Nacional do PT decidiu retirar a candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) ao governo de Pernambuco. 

Esta decisão ocorreu após o PSB optar pela neutralidade no 1º turno das eleições 2018, em detrimento de apoio a Ciro Gomes (PDT). O PT portanto deve apoiar o PSB nos estados de Pernambuco, Paraíba, Amapá e Amazonas. A legenda também indicará o senador Humberto Costa para ser candidato à reeleição na chapa de Paulo Câmara.

A até então pré candidata Marília Arraes e o grupo que defende a candidatura própria do PT no Estado estão concedendo uma entrevista coletiva neste início de noite (01/8) na sede da CUT-PE.

A água mole não perfurou a pedra dura...   

PRISCILA KRAUSE COTADA PARA SER A VICE DE ARMANDO MONTEIRO


Depois de fechar os dois pré-candidatos ao Senado, Armando Monteiro corre agora para fechar a vaga de vice na sua chapa. Todos defendem um nome do consenso, depois da negativa ao vereador do Recife Fred Ferreira.

Nos últimos dias o nome da deputada estadual Priscila Krause (DEM) cresceu entre os integrantes da frente “Pernambuco quer mudar”. O interesse deles em Krause gira em torno de ser mulher suavizando assim a chapa, jovem, agregadora e com voz firme na Assembleia contra o Governo.

Ela também traria o peso da Região Metropolitana do Recife, sobretudo da capital onde foi candidata a prefeita em 2016 ficando em quarto lugar, com 47.399 votos (5,4%). Se concretizando essa possibilidade, Priscila poderá repetir o feito do seu pai Gustavo Krause que foi eleito vice-governador de Roberto Magalhães e depois assumiu o Governo com a saída de Magalhães para disputar o Senado.

MORRE MAIS UM SUSPEITO DE INTEGRAR BANDO QUE ASSALTOU BANCOS EM SÃO BENTO DO UNA

Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernamuco

Mais um suspeito de haver participado de assalto a bancos em São Bento do Una, no Agreste de Pernambuco, na madrugada desta terça-feira (31), foi morto após confronto com a polícia. De acordo com policiais locais, por volta das 13h, um integrante da quadrilha foi localizado na zona rural do município e reagiu à perseguição. Na troca de tiros, ele foi atingido e não resistiu aos ferimentos.

Esse foi o segundo assaltante morto após confronto com a polícia. Por volta das 6h, após liberar uma família refém em um cartório, outro suspeito também foi atingido e morreu.
Os suspeitos fazem parte de uma quadrilha de cerca de 30 homens que invadiram a cidade de São Bento do Una em vários carros e motos e com armamento pesado. Durante a ação, que começou por volta das 2h30, uma família foi feita refém.

Os suspeitos invadiram o Cartório do Mota, vizinho ao Banco do Brasil, e fizeram o filho da dona, sua esposa, outro casal e uma criança reféns por aproximadamente três horas. Todos foram liberados por volta das 6h após negociação dos policiais com os criminosos. O suspeito que manteve a família refém foi atingido por um tiro na perna esquerda e terminou preso após ser socorrido.

Durante todo o dia, o clima foi de tensão na cidade. Um grupo no WhatsApp funcionou como canal de colaboração entre a população e a polícia. No aplicativo, policiais alertam aos moradores para não saírem de casa, pois alguns criminosos ainda estariam nas proximidades.

QUAL O PESO DA FOTOGRAFIA DE LULA NA URNA ELETRÔNICA?


Segundo o site “O Antagonista”, o jornalista da Globonews Merval Pereira alertou para a insistência de Lula em se manter na disputa eleitoral.

De acordo com Merval,  A estratégia do ex-presidente é clara, embora seja uma missão quase impossível colocar sua fotografia na urna eletrônica para que seja real o slogan já escolhido: Fulano é Lula, Lula é Fulano.”

O jornalista e comentarista global explica ainda que, se a foto do ex presidente aparecer na urna, o eleitorado “teria a sensação de que estaria votando nele, e pouco importaria o nome que estivesse por trás daquela fotografia. Seria a indicação de que Lula é que governaria e, mais que isso, a possibilidade de o futuro presidente petista conseguir alguma maneira de tirá-lo da cadeia.”

Com informações do Blog ‘O Antagonista’.