terça-feira, 1 de maio de 2018

NESTE MÊS DE MAIO, PLENARIUM CONSULTORIA EM FORTALEZA/CE E ‘FALANDO COM O AGRESTE ITINERANTE’ EM BRASÍLIA/DF, GERAM PAUTA PARA REGIÃO


E este mês de Maio promete ser de muita movimentação e aprendizado para a equipe da Plenarium Consultoria e muitas informações para ouvintes e internautas do Programa e Blog ‘Falando com o Agreste’. 
É que neste mês, uma vasta programação direcionada à política eleitoral e ao movimento municipalista a ser realizada em duas importantes capitais brasileiras, transforma-se na nossa pauta para o período. Fique ligado:

CONGRESSO BRASILEIRO DE ESTRATÉGIAS ELEITORAIS E MKT POLÍTICO

O primeiro deles acontece já nos próximos dias 18 e 19 de Maio, quando a ABCOPAssociação Brasileira dos Consultores Políticos – através da Manhanelli Associados e com apoio da ABRACOM – Associação Brasileira das Agências de Comunicação -, realizarão em Fortaleza, capital cearense o 13º Congresso Brasileiro de Estratégias Eleitorais e Marketing Político. Como o release do congresso relata, a história desse evento se confunde com a história do Marketing Político e da Comunicação pública no Brasil, bem como da própria democracia moderna brasileira. O evento hoje marca parte importante do calendário político eleitoral para os envolvidos com Comunicação e Marketing Político. Já foram realizados edições em São Paulo, Guarujá, Fortaleza e Brasília, e contaram com repercussão importante, desde jornais, blogs, canais de rádio e televisão, publicações acadêmicas e livro. 

Marcelo Jorge ao lado do Mestre em
Marketing Político, Carlos Manhanelli
O Congresso é realizado pela Manhanelli Associados, uma empresa de Marketing Político Eleitoral dirigida pelo Mestre Carlos Manhanelli. O profissional é referência em todo o país, tendo sido responsável por centenas de campanhas eleitorais nos últimos 30 anos, além de ser  Publicitário, Jornalista, Radialista, Administrador de Empresas com especialização em Propaganda e Marketing pela ESPM, MBA em Marketing pela USP, pós-graduado em Ciência Política pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo. Manhanelli é ainda Professor no curso "Gerenciamiento de Campañas Electorales" do Instituto Ortega y Gasset e do "Máster en Asesoramiento de Imagen y Consultoría Política (MAICOP)" da Universidad Camilo José Cella, ambas em Madrid - Espanha. Eleito pelos leitores da revista americana “Campaigns & Elections”, como um dos melhores consultores políticos da Ibero - América, fazendo parte do seu "Hall da Fama".


Na sequencia, dos dias 21 a 24 deste mesmo mês, acontecerá a XXI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, programada para os dias 21 a 24 de maio de 2018, no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB).

Segundo a CNMConfederação Nacional de Municípios -, A Marcha é uma mobilização democrática, realizada anualmente desde 1998, e que se tornou o maior evento político do Brasil, contando com a presença de mais de 8 mil participantes entre prefeitos, secretários municipais, vereadores, senadores, governadores, parlamentares estaduais e federais, ministros e presidentes da República. Ao longo dos quatro dias deste congresso, desafios comuns dos Municípios são debatidos com os diferentes atores políticos a fim de que, gradualmente, as imperfeições da nossa Federação sejam corrigidas.


Neste período, o Consultor político e radiojornalista Marcelo Jorge, passa a transmitir diariamente ao vivo, de vários pontos de Brasília, o programa ‘Falando com o Agreste Itinerante’ para a Rádio Marano FM de Garanhuns (102,3 Mhz), com retransmissão pelas Rádios Brejão FM, Jucati FM, Madruga FM de Bom Conselho, Planeta FM de Capoeiras, Web Rádio Saloá Notícias e Supapo Web Rádio em Angelim. Além das matérias diárias, antecedido por Videochamadas, o programa também é retransmitido pelo blog  www.falandocomoagreste.com.br e 'lives' pelo Instagram @falandocomoagreste. 

Na pauta, entrevistas com os principais atores políticos do País, dos estados e do interior de Pernambuco, com esclarecimentos acerca das pautas políticas e econômicas de interesse regional, discutidas durante o evento.

Na formatação do programa, outros correspondentes participam destas edições, enviando notícias regionais para a redação central itinerante: Do programa e Blog FCA, a jornalista Gabrielle Sadi; De Capoeiras, Venturosa, Belo Jardim e Caetés, o repórter Gilmar Alves; de Brejão, Marco André; de Saloá, o Fellipe Gomes e o Júnior Pereira; de Paranatama, o Elvis Amâncio; de Angelim, Marco Aurélio; de Arcoverde, o Fábio Santos;  de Lagoa do Ouro, o Júnior Paulino; de Correntes, o Jairinho Araújo; e de Natal/RN, o repórter Gabriel Maciel.

No departamento jurídico, o advogado especialista em Direito Público e Privado, Dr. Renato Curvelo que também é especialista em Direito Eleitoral, Procurador Municipal, Assessor Jurídico e renomado conhecedor de Direito Municipal, sendo pós-graduado em diversas áreas.

TRAGÉDIA: APÓS INCÊNDIO, PRÉDIO DESABA NO CENTRO DE SÃO PAULO

Incêndio em São Paulo: prédio está localizado na região central
(Leonardo Benassatto/Reuters)

São Paulo – Pelo menos uma pessoa morreu na madrugada desta terça-feira, após o desabamento de um edifício de 24 andares, no centro de São Paulo, durante um incêndio de grandes proporções que também atingiu um prédio vizinho, segundo informações do Corpo de Bombeiros.

O edifício, uma antiga sede da Polícia Federal, estava ocupado por cerca de 50 famílias e pelo menos três pessoas podem estar desaparecidas.
“Há possibilidade de outras vítimas”, afirmou o coronel do Corpo de Bombeiros, Max Mena, em entrevista coletadas por diversos veículos de imprensa.
A única vítima confirmada é um homem que estava sendo resgatado pelos bombeiros no momento do desabamento do prédio.

“Estávamos tentando salvá-lo, mas infelizmente ele veio abaixo junto com o edifício. Foi uma tentativa rápida, habilidosa, por questão de segundos não conseguimos”, acrescentou Mena.

As chamas começaram por volta das 1h30 local e o fogo se espalhou rapidamente pelo resto dos andares e afetou um edifício vizinho.
Cerca de 160 bombeiros estão no local para combater as chamas do segundo edifício, que foi evacuado e por enquanto não corre risco de cair.
A queda de um dos edifícios também provocou danos em uma igreja próxima, que teve uma parte da sua estrutura danificada.

O governador de São Paulo, Márcio França, afirmou que o desabamento do edifício era uma tragédia “prevista” devido às más condições, mas ressaltou a batalha “judicial” existente para tentar retirar as pessoas que vivem nesse tipo de prédios.
Esse tipo de imóvel é inabitável. Ficar aqui é buscar um problema cada vez maior. Graças a Deus, hoje conseguimos chegar a tempo, mas nem sempre vai acontecer isso”, ressaltou França desde o local do incêndio.

França lembrou que São Paulo conta com mais de 150 edifícios ocupados, pelo menos dez no centro da capital paulista.

Os capitães Marcos Palumbo, porta-voz dos Bombeiros de São Paulo, afirmou que a situação do edifício e as modificações realizadas por seus habitantes durante a ocupação contribuíram à propagação do fogo.
Os elevadores tinham sido retirados. Então esses tubos de ar que havia no meio, no fosso do elevador, acabaram formando uma chaminé. Havia muito material combustível: madeira, papel, algo que fez com que as chamas se propagassem com rapidez”, apontou Palumbo.

LULA, GLEISI E MARCELO ODEBRECHT SÃO DENUNCIADOS AO STF PELA PGR

Da esq. para a dir., o ex-ministro Antonio Palocci, o ex-presidente
Luiz Inácio Lula da Silva e a senadora Gleisi Hoffmann

Na noite desta segunda-feira (30), a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou, ao Supremo Tribunal Federal (STF), uma nova denúncia contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), e os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo, além do empresário Marcelo Odebrecht.

Além deles, o chefe de gabinete de Gleisi, Leones Dall Agnol, também foi denunciado.

Ele e mais o ex-presidente Lula e os ex-ministros foram denunciados por corrupção passiva. A senadora foi denunciada por lavagem de dinheiro e Marcelo Odebrecht por corrupção ativa.

A peça foi encaminhada ao relator da operação Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, já que Gleisi Hoffmann possui foro privilegiado. A PGR pede ainda que a denúncia não seja desmembrada.

No documento, Raquel Dodge pede ainda que Lula, Palocci e Paulo Bernardo paguem R$ 40 milhões e um valor extra de R$ 10 milhões pela reparação de danos materiais e morais coletivos. Ela pede ainda que Gleisi e o chefe de gabinete paguem R$ 3 milhões.

A PGR afirma que a Odebrecht teria pedido a Lula, em 2010, decisões favoráveis à empresa. Para isso, teria deixado R$ 64 milhões à disposição do PT. Entre essas medidas estava o aumento de um empréstimo concedido a Angola pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O valor teria chegado a R$ 1 bilhão.

No caso de Gleisi Hoffman, a PGR afirma que ela recebeu uma doação eleitoral não declarada de R$ 5 milhões para sua campanha de 2014 ao governo do Paraná.