segunda-feira, 9 de abril de 2018

MARINA SILVA ANUNCIA PRÉ-CANDIDATURA À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

Foto: A Língua

A ex-senadora Marina Silva lançou no sábado sua pré-candidatura à Presidência da República pela Rede, partido do qual é a principal liderança.

O lançamento ocorreu no 3º Congresso da legenda, em Brasília, e marca a terceira tentativa da ex-senadora e ex-ministra de eleger-se presidente da República.

Marina afirmou, no evento em que foi aclamada, que o momento político do país exige uma alternativa e que “ética não é para ser usada como bandeira, é obrigação”.

“Os acontecimentos dos últimos dias são uma sinalização de que nós podemos começar a ter esperança de que se está iniciando um tempo de que a lei será igual para todos. Se, e somente se, nós termos o cuidado nesse processo e que não se permita mais Renans, Aécios, Padilhas e Temers não fiquem impunes sob o manto do foro privilegiado”, disse.


VAZA ÁUDIO DO VÔO DE LULA ONDE O CHAMAM DE LIXO E MANDAM JOGÁ-LO PELA JANELA

Foto: Uol Notícias

A comunicação do voo que levou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de Congonhas, em São Paulo, para o aeroporto Afonso Pena, em Curitiba, foi interrompida por vozes não identificadas que pediam ao piloto do avião: "leva e não traz nunca mais"; "manda esse lixo janela abaixo". Os comentários que xingavam o petista foram vazados e circularam neste domingo (8), nas redes sociais.

A Força Aérea Brasileira (FAB) confirmou, através do Twitter, que os áudios são verdadeiros e foram captados entre a Torre Congonhas, em São Paulo, e a Torre Bacacheri, em Curitiba. No entanto, a instituição informou que as vozes não são de controladores de voo.

A FAB ressaltou que a frequência utilizada para essas comunicações é aberta. Segundo a Força Aérea, as regras de tráfego orientam os usuários a se identificarem, o que não ocorreu nesse caso. "Lamentavelmente, na gravação em questão, a frequência foi utilizada de modo inadequado por alguns usuários que se valeram do anonimato para contrariar essas regras", comunicou a nota.

Lula foi levado em um monomotor Cessna Caravan para o Paraná, onde cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal por corrupção e lavagem de dinheiro.

SECRETARIA DE SAÚDE DE GARANHUNS DIVULGA NOTA A RESPEITO DE MEDICAMENTOS VENCIDOS

Foto: Blog do Cisneiros

Na última semana, houve uma denúncia aqui em Garanhuns, através de um blog local, onde o blogueiro trouxe a informação de que alguns remédios vencidos estariam sendo armazenados no Centro de Controle Ambiental, no bairro Francisco Figueira.

Após essa informação, que mostrava também imagens de remédios em caixas, a Secretaria de Saúde de Garanhuns informou, por meio de nota que o descarte dos medicamentos vencidos no Município obedece aos critérios definidos pela Agência Nacional Vigilância Sanitária (Anvisa), que determina a armazenagem do produto vencido em bombonas (recipientes específicos para o descarte de materiais orgânicos e inorgânicos), e o seu recolhimento por empresas licenciadas para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, conforme a resolução RDC n° 306/2004”.

Ainda de acordo com a Secretaria de Saúde, “a distribuição e o recolhimento dos medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) se dá através da Assistência Farmacêutica, e posteriormente a equipe da Vigilância Sanitária do Município atesta e armazena este material no Centro de Controle Ambiental (CCA). O descarte desses medicamentos é feito semanalmente por uma empresa contratada pelo Município, que é licenciada para o gerenciamento dos resíduos decorrentes dos serviços de saúde”.

Com relação as fotos veiculadas no blog, a gestão do Centro de Controle Ambiental garantiu que são “antigas e não condizem com a realidade atual de armazenamento dos medicamentos no local”. Já em relação aos medicamentos com data de validade vencida, que não foram distribuídos a população, a Secretaria de Saúde ressaltou que dentro das estratégias estabelecidas na gestão da Secretária Nilva Mendes, estão incluídas o uso racional de medicamentos e outras ferramentas que garantam uma melhor seleção, programação e aquisição de medicamentos e insumos, “com o intuito de garantir o atendimento da demanda sem perdas desnecessárias”, pontua a Secretaria de Saúde em trecho da Nota.

Confira abaixo a nota completa:

NOTA DE RESPOSTA — DESCARTE E ARMAZENAMENTO DE MEDICAMENTOS

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Diretoria de Vigilância em Saúde, Coordenação do Centro de Controle Ambiental e Coordenação da Assistência Farmacêutica, informa que o descarte dos medicamentos vencidos no município obedece aos critérios definidos pela Agência Nacional Vigilância Sanitária (Anvisa), que determina a armazenagem do produto vencido em bombonas (recipientes específicos para o descarte de materiais orgânicos e inorgânicos), e o seu recolhimento por empresas licenciadas para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, conforme a resolução RDC n° 306/2004.

A pasta informa ainda que a distribuição e o recolhimento dos medicamentos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) se dá através da Assistência Farmacêutica, e posteriormente a equipe da Vigilância Sanitária do município atesta e armazena este material no Centro de Controle Ambiental (CCA). O descarte desses medicamentos é feito semanalmente por uma empresa contratada pelo município, que é licenciada para o gerenciamento dos resíduos decorrentes dos serviços de saúde.

O Centro de Controle Ambiental também informa que as fotos veiculadas pelo blog são antigas e não condizem com a realidade atual de armazenamento dos medicamentos no local. E que no momento são estabelecidos padrões para o estoque e organização do material.

A pasta ressalta ainda que entre as estratégias estabelecidas pela equipe gestora da Secretaria para este ano, estão incluídas o uso racional de medicamentos; a implantação do sistema Hórus do Ministério da Saúde nas unidades, para ampliar o acesso aos medicamentos e a atenção à saúde prestada à população; bem como a padronização dos medicamentos do componente de Assistência Farmacêutica; e a elaboração e publicação da primeira edição da Relação Municipal de Medicamentos Essenciais (Remume). Estas são ferramentas que o setor utiliza para a seleção, programação e aquisição de medicamentos e insumos, com o intuito de garantir o atendimento da demanda sem perdas desnecessárias.