terça-feira, 3 de abril de 2018

IRMÃO DE EDUARDO CAMPOS FALA SOBRE SUPOSTA SABOTAGEM EM QUEDA DE AVIÃO

Foto: Blog do Gidi Santos

Através de uma rede social, o irmão do ex-governador Eduardo Campos, Antônio Campos, contou que foi procurado por peritos que acompanham a investigação sobre o acidente aéreo que matou Eduardo e mais cinco pessoas. Segundo Antônio, eles afirmaram a possibilidade de “sabotagem”, o que pode tornar o acidente em homicídio doloso ou culposo.

O advogado protocolou, na última segunda-feira (2), petição nos autos do inquérito policial federal e relatou que vai dar conhecimento a outros órgãos da Justiça sobre mais um novo fato relevante: o Speed Sensor da aeronave teria sido desligado.

“O Speed Sensor da aeronave a toda evidência foi desligado, intencional ou não intencionalmente, sendo essa última hipótese de não intencional improvável, o que caracteriza que o avião foi preparado para cair, o que caracteriza sabotagem e homicídio culposo ou doloso. Tal fato é grave e relevante na investigação da causa do acidente podendo mudar o curso da investigação”, destaca um trecho do documento sobre a nova denúncia.

O texto também relembra outros fatos que precisa ser levado em conta: o gravador de voz do avião, que teria sido desligado. Antônio Campos cobra por providências. Ele ainda disse que tem o compromisso de lutar “até o fim” em descobrir as reais causas do acidente que vitimou Eduardo. “Deixo claro que faço por obrigação e dever de irmão e não o afã de holofotes, ante um fato tão doloroso e grave que trago a público e que merece aprofundada investigação, sem sensacionalismos”, ressaltou.

MENDONÇA FILHO ESTEVE EM GARANHUNS NESTA SEGUNDA-FEIRA (02)

Foto: Jardim do Agreste

O ministro da Educação, Mendonça Filho cumpriu agenda em Garanhuns, nesta segunda-feira (02) e participou do seminário “Pernambuco pela Educação”. No Sesc Garanhuns, que teve como objetivo discutir o processo de alfabetização e a preparação do estudante para o mundo do trabalho. Durante sua fala, Mendonça Filho afirmou ser o último evento que participa como ministro, e que deixa o cargo com a certeza de dever cumprido.

Para ele o novo ensino médio, implantado em sua gestão, e que se discute há quase 20 (vinte) anos, a ampliação da oferta de educação de tempo integral, onde 500 mil novas vagas foram abertas em todo o país, a implantação do “Residência Pedagógica”, programa dedicado à formação de professores; além do investimento de R$ 500 milhões de reais na área da alfabetização básica, dentre outras ações empreendidas pelo MEC, são as garantias para assegurar a boa produtividade do Ministério ao longo do período em que ele esteve à frente.

O Ministro ainda assegurou que ao sair do MEC, deixará obras em andamento em quase todas as cidades pernambucanas, nas áreas de educação Técnica, Tecnológica e Superior. Sobre o novo ensino médio, onde a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) fará parte de 60% das matérias estudadas em sala de aula, ao tempo que o restante ficará reservado para áreas específicas, definidas pelos alunos, o Ministro assegurou que ele representa uma conquista para os jovens brasileiros, que desejavam ter um ensino médio que dialogasse com os seus projetos de vida.

Estiveram presentes no seminário o prefeito Izaías Régis e os vereadores, Ary Júnior, Carla de Zé de Vilaço, Daniel da Silva, Gersinho Filho, Luzia da Saúde e Audálio Ramos. Além dos deputados estaduais Álvaro Porto (PTB) e Priscila Krause (DEM), assim como prefeitos e vereadores do agreste.

ATÉ SETEMBRO “OI” NÃO PODERÁ MAIS COBRAR POR LIGAÇÕES EM ORELHÃO

Foto: Pernambuco Notícias

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), determinou que a partir de abril, as chamadas originadas de orelhões da prestadora Oi serão gratuitas. A medida vale para 12 estados do Norte e Nordeste: Alagoas, Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima. A ligação pode ser para telefones fixos ou celular de todo o País. Segundo a Anatel, as chamadas não serão cobradas durante os próximos seis meses, ou seja, até 30 de setembro deste ano.

A determinação é uma espécie de punição pela Oi não atingir os percentuais de disponibilidade de orelhões previstos pela Anatel. Segundo a regulamentação, as concessionárias não devem apresentar disponibilidade de orelhões abaixo de 90% nos Estados. Nas localidades sem telefone fixo individual instalado essa disponibilidade tem de ser 95%. Em Pernambuco, segundo a Agência que regulamenta o setor de telefonia no Pais, 62% dos orelhões estão disponíveis, embora, na prática, seja difícil encontrar um aparelho em condições de uso.

A Agência também estabeleceu que uma nova aferição das condições de disponibilidade dos aparelhos deve ser feita em  31 de agosto. A nova medição indicará os estados que renovarão a gratuidade para o período de 01/10/2018 a 31/03/2019.

PERNAMBUCO ASSEGURA RECURSOS PARA ADUTORA DO AGRESTE

Foto: Imprensa Compesa

O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, empenhou, na semana passada, R$ 79,9 milhões para a Adutora do Agreste, atendendo pedido do governador Paulo Câmara, feito no último dia 14 de março. Os dois conversaram nesta segunda-feira (02) por telefone e o ministro convidou Paulo para a última reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, nesta quarta-feira (04).

O governador confirmou presença. Será a última reunião presidida por Barbalho, que deixará o cargo de ministro nesta semana. O pedido de Pernambuco para a Adutora do Agreste foi apresentado durante reunião do presidente da Compesa, Roberto Tavares, com o secretário Nacional de Infraestrutura Hídrica, Antônio de Pádua.

Até o momento, o Governo Federal repassou R$ 804 milhões para a Adutora do Agreste de um total conveniado de R$ 1,246 bilhão. Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, em 2018, a obra segue em ritmo acelerado pois graças ao repasse conseguido em dezembro foi possível quitar as faturas em atraso e permitiu  colocar 26 frentes de trabalho.

O presidente da Compesa ainda pontua que esses recursos permitirão abrir novas frentes de trabalho, a exemplo da que vai para Águas Belas e Iati e São Bento do Una e Lajedo.