quarta-feira, 21 de março de 2018

MINISTROS BARROSO E GILMAR MENDES PROTAGONIZAM ATAQUES E SESSÃO DO STF É SUSPENSA (VEJA VÍDEO)

Os ministros Gilmar Mendes (esq.) e Luís Roberto Barroso
(Foto: Carlos Moura e Gervásio Baptista/SCO/STF)

A sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quarta-feira (21) foi suspensa duas horas depois de iniciada devido a uma troca de acusações entre os ministros Luiz Roberto Barroso e Gilmar Mendes.

Barroso reagiu a uma fala de Gilmar Mendes, que criticava decisões do STF, sobretudo a que proibiu as empresas de doarem para campanhas eleitorais – a Corte discutia na sessão a proibição de doações ocultas.

Em determinado momento, Gilmar Mendes fez referência a decisão de 2016, na qual a Primeira Turma revogou a prisão preventiva de cinco médicos e funcionários de uma clínica de aborto. O voto que conduziu a decisão foi de Barroso.

“Claro que continua a haver graves problemas. [...] É preciso que a gente denuncie isso! Que a gente anteveja esse tipo de manobra. Porque não se pode fazer isso com o Supremo Tribunal Federal. ‘Ah, agora, eu vou dar uma de esperto e vou conseguir a decisão do aborto, de preferência na turma com três ministros. E aí a gente faz um 2 a 1”, disse.
Depois disso, Barroso se insurgiu contra o pronunciamento do colega.
"Me deixa de fora desse seu mau sentimento, você é uma pessoa horrível, uma mistura do mal com atraso e pitadas de psicopatia. Isso não tem nada a ver com o que está sendo julgado. É um absurdo vossa excelência vir aqui fazer um comício cheio de ofensas, grosserias. Vossa excelência não consegue articular um argumento, fica procurando, já ofendeu a presidente, já ofendeu o ministro Fux, agora chegou a mim. A vida para vossa excelência é ofender as pessoas, não tem nenhuma ideia, nenhuma, nenhuma, só ofende as pessoas", declarou Barroso durante a sessão, transmitida ao vivo pela TV Justiça.
Após a fala de Barroso, a presidente do STF, Cármen Lúcia, anunciou que suspenderia a sessão, mas Gilmar Mendes rebateu o colega.
Presidente, eu estou com a palavra e continuo, presidente. Continuo com a palavra, presidente, eu continuo com a palavra. Presidente, eu vou recomendar ao ministro Barroso que feche seu escritório, feche seu escritório de advocacia”, disse Gilmar Mendes.

Em seguida, a sessão foi suspensa por Cármen Lúcia, e os ministros deixaram o plenário.

Assista abaixo, trecho da troca de acusações dos Ministros na  vergonhosa sessão no STF.

ALGUNS BAIRROS DO RECIFE AINDA SEM ENERGIA. TRÂNSITO (AINDA MAIS) CAÓTICO

Imagem Ilustrativa (Ale Silva/Futura Press/Estadão Conteúdo

Em razão do apagão registrado desde o inicio da tarde desta quarta feira (21) no Recife, o metrô ficou sem operar e os semáforos ficaram apagados. A operação das linhas Sul e Centro do metrô do Recife foi suspensa, de acordo com a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), afetando  400 mil passageiros.

A Autarquia de Trânsito e Transporte do Recife (CTTU) apontou para o registro de semáforos fora do ar em todas as zonas do Recife. No entanto, segundo o órgão, os equipamentos de fiscalização, como lombadas eletrônicas, possuem baterias e não tiveram a operação interrompida.

Algumas autoridades eclesiásticas que formam a Diocese de Garanhuns, entre elas o Bispo Municipal, Dom Paulo Jackson e que estão se dirigindo para participar de uma Sessão Solene na Assembléia Legislativa de Pernambuco – ALEPE – nesta quarta, em comemoração ao centenário desta Diocese, numa proposição do deputado Estadual Álvaro Porto (PTB),  estão tendo dificuldades em chegar até o local do evento em razão do tumulto no trânsito e a pane nos semáforos.

Segundo o Ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, o apagão foi causado pela tentativa da ampliação do energia em uma usina que não teve o nome informado.

APAGÃO NO NORTE E NORDESTE PODE TER SIDO CAUSADO POR TENTATIVA DE AMPLIAÇÃO DE ENERGIA EM USINA

Usina de Tucuruí (PA) - Foto: Divulgação

Uma "perda de carga" causou apagão no Norte e no Nordeste do país, informou há pouco, nesta quarta-feira (21) o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Problema foi registrado por volta de 15h50 e causou falta de energia em ao menos 13 estados.

São eles: Amazonas, Alagoas, Sergipe, Ceará, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Amapá, Rio Grande do Norte, Pará, Maranhão, Bahia e Tocantins.

Em Garanhuns, parte das empresas dispensou seus funcionários por volta das 17 horas, já que não havia previsão de volta da energia nas empresas.

Em Garanhuns, Hospitais e instituições de segurança que dependem da energia elétrica nas suas atividades para manutenção de situações que envolvam risco de vida, acionaram seus geradores. Em Recife, alguns bairros ainda estão se energia.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, disse que o apagão ocorreu após uma falha em uma Usina. O nome da Usina, inicialmente informado como sendo a de BeloMonte, não foi confirmada. A Centrais Elétricas do Pará (Celpa) informou que um problema na geração de energia da usina de Tucuruí, nordeste do estado, pode ter causado o apagão. A causa mais provável foi tentativa de ampliação da carga de energia de um nível para outro, segundo o Ministério das Minas e Energias.

AGORA É COM TEMER: PROPOSTA DE ARMANDO CRIANDO A UNIVERSIDADE DO AGRESTE VAI À SANÇÃO PRESIDENCIAL


Armando celebra conquista da UFAPE.
A Câmara dos Deputados aprovou, na noite de terça-feira, 20, parecer do senador Armando Monteiro (PTB-PE) a projeto de lei criando a Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (UFAPE), com sede em Garanhuns. O projeto segue agora à sanção presidencial.

A UFAPE, cuja implantação está orçada em R$ 121 milhões, resultará do desmembramento do campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) em Garanhuns.  ”Apesar de ter havido avanços, o Nordeste necessita de maior oferta de cursos superiores. Com a UFAPE, estamos democratizando o maior acesso à educação universitária”, comemorou Armando.

Para o senador petebista, a UFAPE será “um ativo estratégico no desenvolvimento de Pernambuco”. O prefeito de Garanhuns, Izaías Regis (PTB), viu na iniciativa de Armando a realização de uma antiga aspiração do município. “Com a Universidade do Agreste, Garanhuns consolida sua liderança como polo regional”, avaliou Izaías.  

Articulação - O parecer de Armando Monteiro foi acrescentado a projeto de lei originário da Câmara que criava a Universidade Federal do Delta do Parnaíba, no Piauí. Como o projeto foi alterado no Senado com sua emenda, retornou à votação dos deputados. O senador articulou com as bancadas de Pernambuco e do Piauí a apresentação de requerimento de urgência, o que levou o projeto diretamente à votação do plenário, sem ter de passar novamente por cinco comissões.

Na emenda ao projeto de lei, o senador destacou que a implantação da UFAPE é “extremamente relevante para o agreste de Pernambuco”. A escolha de Garanhuns para sediar a UFAPE se justifica não apenas por aproveitar as instalações locais da Universidade Federal Rural como, pontuou seu parecer, “pela relevância socioeconômica e cultural do município, polo de desenvolvimento da microrregião do Agreste Meridional”.

A emenda de Armando Monteiro determina que os alunos do campus da Universidade Federal Rural de Pernambuco passam a integrar automaticamente a UFAPE.  O parecer cria os cargos de reitor e vice-reitor e 600 cargos de professor na nova universidade federal, além de cargos administrativos.

O campus da Universidade Federal Rural em Garanhuns, que será transformado na Universidade Federal do Agreste, oferece atualmente os cursos de veterinária, agronomia, ciência da computação, zootecnia, engenharia de alimentos e licenciatura em letras e em pedagogia.




PSB AINDA SONHA COM JOAQUIM BARBOSA NA CORRIDA PRESIDENCIAL

Foto: Nelson Jr/STF

*Por Marcelo Jorge

Com a aproximação do processo eleitoral, que deve escolher os nomes a ocuparem espaços políticos nas Câmaras estaduais e federais, no senado e na presidência da República, as opções começam a serem desenhadas pelas legendas partidárias. 
E nesse contexto insere-se o PSB que, após o trágico acidente que privou os amigos, familiares, estado  e a legenda da presença do ex governador Eduardo Campos,  ainda mantém viva a ideia do lançamento de um candidato próprio ao mais alto cargo político administrativo do país.  

Sendo assim, o recado do presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira recentemente reconduzido ao cargo foi dado: ainda não há definição para o nome da sigla ao Palácio do Planalto nas eleições de outubro. Questionado por jornalistas, ele não descartou possível candidatura do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa.

De acordo com Siqueira, Barbosa ainda não se decidiu sobre se filiar ao PSB, mas que se ocorrer deve ser para disputar a Presidência da República. De acordo com a legislação eleitoral, o prazo para a filiação dos partidos se encerra no dia 7 de abril.  O prazo final portanto, está bem próximo.

Apesar de uma corrente do PSB ver no agora pré candidato tucano Geraldo Alckmin, uma possibilidade, o partido definiu em resolução que não deve apoiar formalmente nenhum dos candidatos atuais.

A entrada do ‘out sider’ Joaquim Barbosa, um jurista  protagonista do julgamento do chamado “Mensalão” e à época exposto de forma massiva no cotidiano da população brasileira, candidato na corrida presidencial mostra-se portanto uma possibilidade real e, sem dúvida, que modificaria o atual cenário político eleitoral ainda ‘insosso’ que não vem, até agora, gerando interesse no eleitor brasileiro.

Marcelo Jorge é Consultor Político, Publicitário, Radiojornalista e graduando em Ciência Política pela Uninter.