segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

ÍNDICE DE VIOLÊNCIA AUMENTA CONSIDERAVELMENTE, EM GARANHUNS

Foto: ChocoPeba
A Secretaria de Defesa Social de Pernambuco divulgou recentemente dados da violência no estado. De acordo com esses dados, em Garanhuns o número de crimes violentos contra o patrimônio, roubos e assaltos, aumentou quase 300% entre 2014 e 2017.  No ano de 2014 432 ocorrências desse tipo de crime foram registradas. Já em 2017 esse número chegou a 1.260 casos registrados.  Uma média de quase 4 assaltos por dia.

Além dos assaltos, o número de homicídios também dobrou nos últimos 4 anos, aqui no município. Enquanto em 2014 foram registrados 33 homicídios, no ano passado foram 61 crimes letais violentos intencionais, um aumento de quase 100%.  Já os casos de violência contra a mulher continuaram estáveis. Em 2014, 578 Boletins de ocorrência contra 577 ano passado. 

Foto: Corrente é Notícia
Os casos de estupro, os dados também mostram uma diminuição, aqui em Garanhuns. Foram 57 em 2014 contra 40 em 2017. Porém, mesmo com esta queda nos casos, a Cidade das Flores aparece no ranking da SDS, de cidades com maior índice de abuso sexual. Em 2017, 2134 casos foram registrados. Desse total, 52,3% aconteceram em Recife (396 casos) e em mais nove cidades: Jaboatão dos Guararapes (141); Olinda (136); Paulista (109); Caruaru (82); Cabo de Santo Agostinho (72); Petrolina (65); Garanhuns (40); Ipojuca (38) e Igarassu (37).

Voltando ao total de violência no estado, com 5.427 assassinatos em 2017, Pernambuco tem o maior número de homicídios em 14 anos. O número é 21,1% maior do que os 4.479 assassinatos contabilizados em 2016 e também é a marca mais expressiva desde 2004, ano inicial da divulgação das estatísticas de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) pela Secretaria de Defesa Social (SDS).

De acordo com os dados divulgadas pela pasta, os Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) seguem a mesma tendência de crescimento dos homicídios, mas em menor escala. Em 2017, foram contabilizadas 119.513 ocorrências desse tipo, 4,1% a mais do que o registrado em 2016. Extorsões e roubos cometidos contra a população e instituições financeiras, roubos de veículos e assaltos a ônibus são alguns dos crimes que se enquadram nesta categoria. Os dados estão disponíveis no site da Secretaria de Defesa Social