quinta-feira, 18 de outubro de 2018

COMO O CANDIDATO BOLSONARO JÁ MEXE NA ECONOMIA DE MUITOS BRASILEIROS

As camisetas tornaram-se uma marca da campanha do presidenciável e
e vem sendo solicitadas pelos simpatizantes do político.

A economia no país já vem sentindo algumas sutis mudanças com o encaminhamento da campanha presidencial. Alta na bolsa e queda no dólar por exemplo, já vem fazendo diferença no dia a dia de quem lida com a moeda estrangeira por exemplo, como agencias de viagens e comerciantes de produtos cuja importação é matéria prima necessária. 

e nesta reta final de campanha, os militantes voluntários do Deputado Federal Jair Messias Bolsonaro (PSL) se mobilizam em todo o país para garantir uma chegada vitoriosa do candidato, como prenunciam as pesquisas recentes que apontam o capitão reformado do exército como líder absoluto nos levantamentos, enfrentando o candidato petista Fernando Haddad , ex prefeito de São Paulo.

Em Garanhuns, cidade emblemática por ser berço do ex presidente Lula, - que atualmente cumpre pena em Curitiba - , a campanha ‘bolsonarista’ desde o 1º turno vem tomando grandes proporções e proporcionando aquecimento econômico em alguns setores, como combustíveis e malharias.

A produtora de moda, atuante no segmento de estamparia, Aryanne Paes, por exemplo, que trabalha produzindo camisetas exclusivas sob encomenda na sua grife
Aryanne comemora o aquecimento das vendas da
sua griffe, com a campanha eleitoral
Damanu T-Shirt’, declarou que os pedidos do produtos com imagem alusivas ao candidato Bolsonaro cresceram muito, principalmente às vésperas da eleição no 1º turno e após o atentado em Minas Gerais, que quase tira a vida do mesmo. 
A profissional frisou que foi obrigada a cancelar muitos pedidos por não existir tempo hábil para produção e pela escassez da malha na cor amarela - preferida pelos eleitores -.

Mesmo após o 1o turno das eleições, Aryanne acrescentou que ainda existem pedidos para o segundo turno e que muitos simpatizantes do político ainda solicitam o material com novas estampas, utilizando novos 'memes' que surgiram já nesse período.

Ela ainda salientou que não tem preferencia política,e que a sua marca está aberta a impressão de estampas de quaisquer viés ideológico, mas que outros eleitores não manifestaram interesse na produção das camisetas. Alguns poucos pedidos feitos de camisetas para o candidato Haddad, por exemplo, chegaram a ser produzidos mas, inexplicavelmente os clientes não foram buscá-las e nem efetuaram o devido pagamento, o que causou pequenos prejuízos à produtora.

Em um ambiente de alta rejeição aos políticos, detectado nas pesquisas que antecederam os embates desse pleito, o fato das pessoas estarem literalmente 'investindo' na campanha, comprando camisetas, 'queimando' combustível em carreatas e manifestações de um político, já torna-se por sí só, uma atitude inusitada, . 

CARREATA


E o movimento pró Bolsonaro em Garanhuns também está preparando mais uma Carreata voluntária. Semelhantemente ao evento realizado para o 1º turno, a movomentação terá concentração nas proximidades da desativada casa de eventos Metroplaza, neste sábado 20 de Outubro, a partir das 15 horas. Segundo o apelo dos organizadores, os simpatizanetes devem participar do evento “de carro, motocicleta, bicicleta, carrinho de rolimã, patinete, skate ou à pé”.

Segundo Marcelo Torreão, um dos apoiadores de 1ª hora do candidato do PSL em Garanhuns e que também pediu votos para os candidatos a deputado estadual Tiago Paes e Federal Fernando Rodolfo (este ultimo eleito com mais de 52 mil votos), o movimento Pró Bolsonaro quer mostrar ao Brasil que apesar de Garanhuns também ser conhecida como a terra de um ex presidente da República, não existe apoio da população aos atos danosos produzidos pelo gestor petista e que a esperança voltou a brilhar para o povo com a possibilidade de uma guinada ‘à direita’.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário