quarta-feira, 6 de junho de 2018

JULGAMENTO DOS CANIBAIS NÃO DEVE ACONTECER EM GARANHUNS

Foto: Jardim do Agreste

De acordo com informações de um blog local, o julgamento do trio que ficou conhecido como canibais, aqui em Garanhuns, pelas mortes de Alexandra da Silva Falcão e Giselly Helena da Silva, não deve acontecer mais no município. O caso que seria julgado no dia 26 de abril, foi suspenso por conta de um pedido de desaforamento feito pelo advogado de Isabel Cristina Torreão Pires. O desaforamento é o processo pelo qual a justiça retira um julgamento, da cidade onde o crime ocorreu, e transfere para outro município.

Em seu pedido, o advogado de Isabel alegou que o caso gerou comoção social e um sentimento de condenação em grande parte da comunidade de Garanhuns, a ponto de a população ter incendiado a casa dos réus, logo após os dois corpos das jovens terem sido encontrados enterrados no quintal da residência dos acusados. Isso, segundo o advogado, constitui causa suficiente para se alimentar dúvidas quanto à imparcialidade do Júri e, consequentemente, para ser desaforado o seu julgamento para outra comarca.  O pedido foi apreciado pelo desembargador Waldemir Tavares de Albuquerque Filho, da Câmara Regional de Caruaru. II Turma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário