quarta-feira, 9 de maio de 2018

EDUARDO DA FONTE VIRA RÉU NO STF POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM; DEFESA DIZ QUE DEPUTADO É INOCENTE

Deputado Eduardo da Fonte (PP) Foto: Divulgação Câmara dos Deputados

Os ministros da segunda turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiram nesta terça-feira (08) que o colegiado vai manter o foro especial em caso de suspeita de crime praticado no mandato anterior e que tenha relação com o cargo atual.  Esta era uma das dúvidas deixadas com o julgamento do Supremo que, na semana passada, restringiu o foro especial de deputados federais e senadores.

Na mesma sessão, os ministros decidiram tornar réu o deputado Dudu da Fonte (PP-PE), acusado de participar de esquema de corrupção em crimes cometidos antes do atual mandato, que começou em 2015.  Em delação premiada, o empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC, disse que pagou R$ 300 mil a Dudu, que já era deputado. O dinheiro teria sido repassado à sua campanha para reeleição, em 2010. Depois, ele foi reeleito novamente, e o atual mandato termina em 2019.

Nenhum comentário:

Postar um comentário