segunda-feira, 28 de maio de 2018

AVICULTORES DO AGRESTE FAZEM APELO A CAMINHONEIROS E DIZEM QUE AVES PODEM MORRER POR FALTA DE RAÇÃO

Imagem: Reprodução Youtube/Divulgação
Em meio a uma paralisação que desabasteceu não apenas os postos de combustíveis em todo o país, mas também as prateleiras de supermercados, as despensas das escolas e os estoques de insumos em alguns hospitais, o setor avícola do nordeste vem sentindo a grave crise dentro da sua granja.

De acordo com uma nota da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa boa parte dos exploradores de animais para consumo no Brasil, pelo menos 64 milhões de aves entre galinhas e frangos adultos e pintinhos já morreram. A falta de ração por conta da greve dos caminhoneiros deverá fazer com que milhões de animais morram nas próximas horas e dias. Em risco, segundo a ABPA, estão 1 bilhão de aves e 20 milhões de suínos.

Por conta da mortandade dos animais, um problema ambiental sem precedentes também se desenha no Brasil.

De forma desesperada, avicultores do município pernambucano de São Bento do Una, situada no Agreste do estado, produziram um vídeo que vem sendo publicado nas redes sociais denunciando os impactos da greve dos caminhoneiros sobre sua produção. Na gravação, os produtores fazem um apelo a categoria, que está no oitavo dia de greve, no sentido que que haja uma maior sensibilidade com a causa. Segundo o avicultor Fernando Vilela, que parece falar pelos colegas que também se expõem no vídeo, as aves correm o risco de morrer por falta de ração. Ele complementa a gravação, lembrando que a dependência comercial é mútua pois os profissionais caminhoneiros também dependem dos avicultores, pois no dia a dia estes criadores adquirem a ração de várias partes do país, que chegam ao estado e à região, via terrestre.

Assista o vídeo dos avicultores abaixo, na íntegra:

Nenhum comentário:

Postar um comentário