sexta-feira, 23 de março de 2018

EM DEFESA DE MARÍLIA ARRAES, SILVIO COSTA ATACA PAULO CÂMARA: “PSB FOI O GRANDE TRAIDOR DE LULA E DILMA”

Sílvio Costa sai em defesa de Marília Arraes: PSB traiu Lula e Dilma
Foto: Robério

Mais uma vez o governador Paulo Câmara agride a inteligência dos pernambucanos. Em solidariedade ao seu vice-governador, Raul Henry, e ao deputado federal Jarbas Vasconcelos, no episódio do MDB, o senhor afirmou textualmente: “O que estão tentando fazer contra Jarbas e Raul é uma das maiores violências da história política nacional. Mas, essa luta não se encerrou. Ainda acredito que a Justiça há de prevalecer...”.

Pois é, governador! O senhor foi a São Paulo, levou uma comitiva do PSB e fez um apelo ao ex-presidente Lula – aliás, chegou a implorar- para que o ex-presidente retire a candidatura da vereadora Marília Arraes ao governo do Estado. Em troca, o senhor prometeu dar o tempo de televisão do PSB ao PT nacional. O senhor fez mais, governador: o senhor se comprometeu a retirar a candidatura de Márcio Lacerda, do PSB, ao governo de Minas Gerais, também em troca da retirada da candidatura de Marília Arraes.

Violência, governador, é o que o senhor está tentando fazer com a vereadora. Tenta impedir o legítimo direito de Marília participar do debate político nas próximas eleições. Governador Paulo Câmara, o senhor está agredindo a militância do PT, os movimentos sociais e sindicais e desrespeitando os pernambucanos e pernambucanas que foram contra o impeachment da presidente Dilma. Relembro que o seu partido foi o grande traidor da presidente Dilma, um dos arquitetos do golpe.

Governador, o senhor está com medo de disputar com a vereadora Marília Arraes. Todas as pesquisas internas revelam que, com Marília candidata, a candidatura do senhor sequer irá ao segundo turno, em razão da rejeição ao seu governo. Violência é o que o senhor está tramando contra Marília Arraes.

O seu desespero é tão grande que o senhor e seus aliados têm, insistentemente, procurado membros da Executiva nacional do PT para retirar a candidatura de Marília até o próximo dia 7 de abril.

Governador, ao meu ver o que ocorreu no MDB foi uma disputa interna. Na linguagem jurídica, uma questão "interna corporis". Outra coisa é o que o senhor está tentando fazer com a vereadora: isso é a velha política, a truculência, a força do poder político esmagando o desejo da maioria.

Não sou do PT, governador. Sou um admirador das políticas de inclusão social promovidas pelos governos do PT em nosso país. É evidente que não estou me metendo em assuntos internos do PT, mas, como deputado federal, vice-líder da oposição ao governo Michel Temer e pré-candidato ao Senado por Pernambuco, não devo ficar calado diante de tamanha incoerência e agressão: a Executiva nacional do MDB não pode tirar Jarbas e Raul Henry, agora o senhor pode retirar Marília Arraes da disputa ao governo de Pernambuco?

Em qual Paulo Câmara Pernambuco deve acreditar: no que defende Raul Henry ou no que ataca Marília Arraes?

*Deputado federal pelo Avante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário