sexta-feira, 9 de março de 2018

APÓS MANIFESTAÇÃO SINDICAL, GOVERNO DE GARANHUNS DIVULGA NOTA DE ESCLARECIMENTO

Foto: Gabrielle Sady/FCA
Após dezenas de servidores públicos municipais participarem, na manhã desta sexta-feira (09) de uma manifestação reivindicando, segundo os mesmos, direitos presentes no Plano de Cargos e Carreiras, a Prefeitura de Garanhuns, por meio da sua Secretaria de Comunicação Social, divulgou uma nota de esclarecimento. No comunicado, o governo afirmou ser a favor das manifestações democráticas e que a administração deu apoio ao ato, através da AMSTT, mas lamentou a 'politização' do evento, quando se permitiu o discurso,  com teor  eminentemente político, de um cidadão ligado ao Governo do Estado, este um conhecido opositor  do governo municipal. 

Confira a nota completa:

O Governo Municipal de Garanhuns é a favor da democracia e do direito de manifestação aos cidadãos, inclusive se organizando com os seus entes para que a movimentação ocorresse. A Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes acompanhou todo o trajeto e a  Secretaria de Educação assegura que as escolas farão seus calendários de reposição de aulas de hoje, no intuito de garantir o cumprimento dos 200 dias do ano letivo de aproximadamente 18 mil alunos na Rede Municipal de Ensino.

Porém, lamentamos profundamente, que o ato desta sexta-feira (09) tenha se transformado em um movimento político, coincidentemente em ano eleitoral. Um dos representantes da oposição local até chegou a usar o microfone para dizer que estava junto na luta, ou seja, deixando dúbia a intenção da manifestação. O que vimos não foi um movimento de classes, mas um palanque político. Quanto aos questionamentos, vários foram levantados, alguns sem ligação direta ao que foi aprovado ontem pela Câmara de Vereadores. O que foi aprovado foi o Projeto de Lei do Executivo 002/2018, que atualiza o reajuste da grade de vencimentos de servidores do grupo ocupacional Magistério do Poder Executivo Municipal de Garanhuns.

Diversas inverdades foram irresponsavelmente bradadas através dos alto-falantes. Acusações que ao invés de contribuir com o debate, confundem a sociedade. O prefeito, Izaías Régis, realiza visitas em obras regularmente, independente do que esteja acontecendo e não existe perseguição a ninguém. A secretária de Educação, Eliane Simões,  realiza visita às escolas semanalmente para conhecer os acertos e falhas em cada unidade de ensino e assim encontrar soluções juntos aos gestores, também sendo inverdade o que foi dito na manifestação, de que a secretária não conhece a realidade de sala de aula.

Esclarecendo o que chegou a ser afirmado, a intenção não é “dobrar” ninguém, mas sim fazer a legislação ser cumprida. Os manifestantes chegaram a acusar as secretárias de Educação e Saúde pessoalmente, sem conhecer (e alguns até conhecendo) como é árduo o trabalho à frente de pastas que requerem atenção redobrada como todas as outras do Governo Municipal. Foram expostos os casos do suposto estupro ocorrido em uma escola municipal mesmo sem a conclusão da investigação por parte da Polícia Civil, se adiantando aos peritos e afirmando que o fato foi mesmo consumado dentro do estabelecimento de ensino. O que aponta para a terrível prática do, “quanto pior, melhor”.

Sobre as reivindicações dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias, quanto ao pagamento do piso salarial dos profissionais, a Secretaria de  Administração informa que o reajuste anual relativo está de acordo com o que estabelece a Lei Federal 12.994-2014, fixando o valor de R$ 1,014,00 (mil e catorze reais) para a categoria.

Finalizando, todo o esforço está sendo feito por parte da gestão, mesmo com as limitações econômicas e burocráticas conhecidas por todos. As Secretarias estão de portas abertas para conversar com os representantes, porém o Governo Municipal sempre receberá representantes das entidades e não grupos que utilizam os movimentos que deveriam ter pautas de classes, servindo a posições políticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário