terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

MISSÃO ESPINHOSA PARA RAUL JUNGMANN

Ao assumir o novo Ministério da Segurança Pública, a pedido de Temer,
Jungmann abre mão de disputar um novo mandato
 (Foto: Gabriel de Paiva/O Globo)
*Por Sérgio Montenegro

O desafio do futuro ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann (PPS), não deve causar inveja a ninguém. Além de integrar a equipe de um governo cuja aprovação popular é a mais baixa da história recente do país, o parlamentar pós-comunista assume nesta terça-feira (27) uma nova pasta que já nasce comprometida na essência, por ter sido criada sob a finalidade de alavancar o marketing político do presidente Michel Temer (MDB). 

Não bastassem esses fatores, a nova missão exigirá de Jungmann que abra mão do projeto pessoal de disputar a renovação do mandato de deputado federal por Pernambuco. Ou, em última instância, de concorrer um cargo eletivo pelo Rio de Janeiro, conforme vinha sendo especulado há algum tempo.


*Jornalista formado pela UFPE, pós-graduado em História da Política e MBA em Marketing Político e Estratégias Eleitorais. Iniciou a carreira em 1988, já na área do jornalismo político e, desde então, participou da cobertura de todas as eleições municipais, estaduais e presidenciais realizadas no País desde a redemocratização, atuando como repórter, editor-assistente, colunista e comentarista político, sempre em jornais de grande circulação. É autor ou coautor dos seguintes livros e trabalhos editados: “Na Trilha do Golpe: 1964 Revisitado”; “A Nova República: Visões da Redemocratização”; e “União por Pernambuco: Entre o desenvolvimentismo econômico e o pragmatismo eleitoral”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário