quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

MENDONÇA FILHO DIZ QUE EM CASO DE ALIANÇA NO ESTADO, PSB E PT TERÃO QUE SE EXPLICAR À POPULAÇÃO

Ministro da Educação, Mendonça Filho em entrevista ao
'Falando com o Agreste'.
O cenário político em Pernambuco já começa a mostrar seus contornos e os atores já iniciam seu protagonismo.  

Enquanto o vice-governador de Pernambuco, Raul Henry (MDB), afirmou que uma aproximação entre PT e PSB em 2018 é algo "natural", o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), disse os partidos terão de fazer uma avaliação da aliança, já que, até pouco tempo, as duas siglas estavam em campos opostos, e explicar ao povo pernambucano a opção por estarem no mesmo palanque este ano. "Se está aliado com o PT, se era brigado com o PT, e hoje se coloca como um possível aliado é algo que eles devem fazer a sua avaliação e seu posicionamento público perante o eleitor pernambucano no momento adequado", afirmou o democrata.

O ministro da Educação afirmou que não cabe a ele avaliar essas possíveis alianças políticas. "Prefiro aguardar os desdobramentos", disse Mendonça, que também participou da liberação de convênio entre o Ministério da Educação (MEC) e a Universidade de Pernambuco (UPE) para uma série de melhorias da instituição.

Sobre uma possível candidatura, Mendonça Filho também afirmou não ter uma data fixada para se desincompatibilizar do cargo de ministro para poder disputar as eleições deste ano. "Existe um prazo final da lei, que é dia 7 de abril, até lá eu devo sair, mas não tenho data fixada", garantiu. O democrata ainda disse ter disposição para disputar "qualquer posição" em 2018.


Com informações de Mirella Araújo, da Folha de Pernambuco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário