segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

MÉDICO DA UPA ACUSADO DE ASSÉDIO PODE SER ESTUPRADOR EM SÉRIE

Foto: Secretaria Estadual de Saúde

A Polícia Civil deve ouvir, nesta segunda-feira (26), mais duas mulheres que teriam sido estupradas pelo médico da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife. Exames já encontraram material genético masculino na primeira vítima.

De acordo com o chefe de Polícia Civil, Joselito Kehrle, três mulheres já prestaram depoimento no Departamento de Polícia da Mulher. As duas que devem se apresentar nesta segunda-feira também teriam sido abusadas no consultório do médico.

“Parece que estamos diante de um ‘serial’. Já estamos na quinta vítima”, analisa Joselito. O chefe da Polícia Civil destaca que o perfil dele foge do habitual, porque estupradores geralmente são pessoas próximas da vítima. “Acreditamos que ele aproveitava a posição e a possibilidade de contato físico para praticar a violência”, complementa Joselito. Se o médico não se apresentar para prestar esclarecimentos poderá ser considerado foragido.

Relembrando o caso,  o médico foi afastado das atividades ainda na quinta-feira (22). Sua primeira vítima, de 18 anos, procurou a UPA da Imbiribeira após cair da escada enquanto fazia serviços domésticos. Ela diz ter sido estuprada pelo médico, ainda tendo que segurar a porta para ninguém entrar na sala. O segundo caso conhecido pela polícia teria ocorrido no dia 15 de fevereiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário