quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

EXCLUSIVO : A BOMBA DE PALOCCI CONTRA LULA E QUE PODE LEVAR A CASSAÇÃO DO PT

Amigos - Lula e Kadafi: negócios com empreiteiras e ajuda secreta para a campanha do ex-presidente (Ricardo Stuckert/PR)
A imagem acima foi captada no encontro da Cúpula América do Sul-Áfri­ca, que aconteceu na Venezuela em 2009. Lula era presidente do Brasil pela segunda vez e o ditador Muamar Kadafi ainda comandaria a Líbia por mais dois anos, antes de ser deposto, capturado e executado. Não é uma cena protocolar, como se observa no aperto de mão informal. A fotografia retrata dois líderes que se diziam “irmãos”. Durante 42 anos, Kadafi governou a Líbia seguindo o protocolo dos tiranos. Coronel do Exército, ele liderou um golpe em 1969. No poder, censurou a imprensa, reprimiu adversários e impôs leis que permitiram punições coletivas, prisão perpétua, tortura e morte a quem contrariasse o regime. Dinheiro líbio também financiou grupos terroristas e movimentos políticos em vários cantos do planeta. Entre os que receberam recursos da ditadura líbia estavam, de acordo com o ex-minis­tro Antonio Palocci, o PT e seu líder máximo, o ex-presidente Lula.

A revelação de Palocci está contida na sua proposta de delação entregue ao Ministério Público. Segundo ele, em 2002 Kadafi enviou secretamente ao Brasil 1 milhão de dólares para financiar a campanha eleitoral do então candidato Lula. Fundador do PT, ex-­prefeito de Ribeirão Preto, ex-ministro da Fazenda do governo Lula e ex-­chefe da Casa Civil de Dilma Rousseff, Palocci esteve no centro das mais importantes decisões do partido nas últimas duas décadas. Condenado a doze anos por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, há sete meses ele negocia um acordo de delação premiada. Em troca de redução de pena, compromete-se a contar detalhes de mais de uma dezena de crimes dos quais participou. Um dos capítulos da colaboração trata das relações financeiras entre Lula e o ditador líbio — e tem potencial para fulminar o partido e o próprio ex-presi­dente.

Será a edição de N° 2560 que trará todas as novas informações da delação do ex-ministro Palocci e que está deixando o PT de cabelos arrepiados.A capa da revista  Veja já pode ser acessada on line e conta com o seguinte título : " Exclusivo, a bomba de Palocci ".

Veja.com

LÍDER DO PCC QUE LEVAVA VIDA NABABESCA EM MACEIÓ É MORTO PELA POLÍCIA

A operação desencadeada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (7) com o objetivo de desarticular uma quadrilha de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas resultou na prisão de um policial militar de Alagoas. Identificado como Domingos Terêncio Correia, ele é parente de outros dois presos, que operariam uma academia de fachada em Maceió, e cunhado de Erik Ferraz, principal alvo da operação da PF e que morreu em confronto com a polícia. Em um imóvel da quadrilha, a PF apreendeu US$ 500 mil dólares


Grande quantidade de dinheiro foi apreendida durante operação
FOTO: DIVULGAÇÃO PF
Além do dinheiro, propriedades e bens de luxo também estão ligados ao grupo. Eles também seriam responsáveis pela administração de três empresas de fachadas, utilizadas para lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas. São elas o bar Black Out pub, na Jatiúca, a pizzaria Moriah, localizada no Pouso da Garça, e a academia Premier Combate Fit, no bairro da Serraria. 
A Polícia Federal suspeita da conexão internacional porque os maços de dinheiro encontrados indicam procedência estrangeira.O traficante também estaria envolvido no assalto a um voo da TAM em 1996, quando foram levados R$ 6 milhões. Com diversas condenações, de acordo com a PF, ele foi apontado ainda como líder nacional de uma facção criminosa, o PCC, e utilizava uma identidade falsa.
Erik foi morto em uma troca de tiros com a polícia após reagir à operação, batizada de "Duas Caras". A ação contou com o apoio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e da Radiopatrulha e cumpriu mandados de prisão, de busca e apreensão e de condução coercitiva, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.
Erik levava vida nababesca em Maceió- Foto - Uol
O suspeito ainda foi socorrido e levado ao Hospital Geral do Estado (HGE), no Trapiche da Barra, em Maceió, mas não resistiu. Ele utilizava a identidade falsa em nome de Bruno Augusto Ferreira Júnior, e vinha atuando como empresário na capital alagoana.



GAZETAWEB

JORNALISTA DA GLOBO QUE FOI BALEADO NA CABEÇA EM CARUARU SAI DA UTI

Jornalista Alexandre foi vitima de bala perdida e estava internado desde setembro 

Teve alta da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por volta das 20h de ontem dia (06) o jornalista Alexandre Farias, de 39 anos, vítima de bala perdida durante um tiroteio em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, de acordo com informações do irmão José Santos Júnior. O apresentador da TV Asa Branca, afiliada da Rede Globo, foi transferido da UTI para um apartamento individual do Hospital Esperança no Recife. Alexandre estava internado na unidade de terapia desde o dia 16 de setembro deste ano, após ser atingido na cabeça por uma bala perdida.

Uma mensagem divulgada pelo irmão da vítima nas redes sociais informou sobre a melhora no quadro clínico do jornalista. "Ele está muito feliz. No ambiente da UTI, a gente tinha que respeitar os horários de visita. Aqui a gente fica com ele em tempo integral. Vai ser muito bom pra recuperação dele", comemorou o irmão, que também contou que Alexandre já começou a receber visitas dos familiares e amigos. 

O próximo passo da recuperação, de acordo com José Santos, será uma cirurgia para a colocação de uma prótese craniana, que será implantada no lado direito da cabeça. "A gente está aguardando agora a prótese. Foi retirada uma boa parte da massa óssea da cabeça dele e essa prótese vai substituir o que ele perdeu. Depois disso, a melhora vai progredir mais rápido", contou. Ele diz que a prótese é feita de titânio e o plano de saúde já autorizou a confecção do material, mas ainda não deu o prazo de quando ficará pronta. "A gente espera que ela fique pronta em duas semanas, mas depende de muitos fatores, como liberação da Anvisa", completou. 

Sobre a evolução no quadro de saúde, o irmão contou que Alexandre está bem e se comunica através de gestos e expressões labiais, já que está impossibilitado de falar por causa de uma cirurgia feita na traqueia - intervenção que consiste na abertura de um orifício na traqueia para a passagem de ar. "Depois que tirar o equipamento, ele vai ser acompanhado por uma fonoaudióloga, que vai cuidar da voz dele", ressaltou o irmão.

Entenda o caso: Alexandre Farias foi atingido na cabeça por volta das 20h do dia 16 de setembro, quando voltava no seu carro para casa, no Loteamento Sete Luas, no Alto do Moura, onde ficou no meio de tiroteio entre policiais e bandidos. O jornalista foi socorrido para o Hospital Regional do Agreste e, logo depois, transferido em estado grave para o Hospital da Unimed em Caruaru. (Via: JC Online)

Blog: O Povo com a Notícia