terça-feira, 3 de outubro de 2017

EM REUNIÃO NA SEDE DA CNM, EM BRASÍLIA, PREFEITOS BRASILEIROS AMEAÇAM PARALISAR ATIVIDADES EM RAZÃO DA CRISE

Fotos: Falando com o Agreste

Em uma reunião marcada por discursos fortes, cerca de 400 prefeitos brasileiros participam nesse momento de uma reunião na Confederação Nacional de Municípios – CNM. Na pauta a difícil e mais que isso, gravíssima situação dos municípios brasileiros em razão, segundo os gestores, das quedas sucessivas de verbas oriundas da união.

O presidente da AMUPE, José Patriota, que também é prefeito de Afogados da Ingazeira, em um discurso inflamado chegou a cogitar a possibilidade extrema de paralisação das prefeituras para chamar a atenção do governo federal acerca dessa pauta, caso o presidente Temer não receba uma comissão de prefeitos, como havia inicialmente sido acertado. Por razões deconhecidas dos prefeitos, a presidência decidiu não receber os prefeitos.

Diversos parlamentares estão participando da reunião, entre deputados e senadores, que trazem apoio aos seus prefeitos.
Do Agreste Pernambucano, anotamos as presenças, até agora, dos prefeitos Ednaldo Peixoto (PSB) de Jucati; Neide Reino (PSB), de Capoeiras; Débora Almeida (PSB) de São Bento do Una ; Douglas Duarte (PSB) de Angelim; Expedito Nogueira (PP) de Calçado; Osório filho (PSB), da Pedra, entre outros.


O programa Falando com o Agreste, veiculado na Rádio Marano FM e o site www.falandocomoagreste.com.br estão cobrindo esse evento em Brasilia com exclusividade.

APOSTAS NAS LOTERIAS DA CAIXA PODERÃO SER FEITAS PELA INTERNET

A Caixa Econômica Federal vai abrir, em breve, a possibilidade para que todos os apostadores de suas nove loterias possam fazer jogos pela internet. A exceção será somente em relação à loteria federal. Atualmente, isso só é possível na Mega Sena e para quem é cliente da Caixa. Inicialmente, a aposta terá de ser paga com cartão de crédito, e o apostador terá de desembolsar um mínimo de R$ 20 por compra. Mas está nos planos do banco permitir o pagamento com cartão de débito e, futuramente, desenvolver um aplicativo para quem quiser tentar a sorte pelo celular.
O objetivo da Caixa é atrair um público que hoje não frequenta as lotéricas. A medida também reforçará as receitas com tarifas da Caixa, que hoje fica com cerca de 10% dos bilhetes vendidos. Em 2016, foram arrecadados com as loterias R$ 12,9 bilhões. Para este ano, a previsão é de R$ 14 bilhões. Segundo projeções, no primeiro ano de apostas pela internet, o banco arrecadará R$ 500 milhões e, num prazo de cinco anos, entre 4% e 5% da receita total.
Segundo integrantes do governo, a possibilidade de fazer jogos pela internet é parte de uma estratégia maior da Caixa de conquistar clientes no meio virtual, numa época em que os correntistas frequentam cada vez menos as agências físicas. 
Para isso, o banco está investindo em uma nova plataforma digital - dentro do escopo de medidas para melhorar a eficiência e reduzir custos, com vistas à abertura de capital.
O Globo

DEFLAGRADA OPERAÇÃO POLICIAL CONTRA HOMICIDAS EM GARANHUNS

A Polícia civil de Pernambuco desencadeou na manhã dessa terça feira (03), uma operação para desarticular uma organização criminosa que praticava homicídios, tráfico de drogas, roubos, entre outros crimes, no Agreste do estado. No total, foram expedidos 26 mandados de prisão e outros 23 mandados de busca e apreensão.


A quadrilha agia na cidade de Garanhuns e em municípios vizinhos. Na operação intitulada “Garanhuns Verde”, estão participando 158 policiais civis e mais 30 policiais militares que cumprem mandados expedidos pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Garanhuns. 

CNM PROMOVE HOJE ENCONTRO COM PARLAMENTARES E CENTENAS DE PREFEITOS PARA DISCUTIR CRISE NOS MUNICÍPIOS

Presidente da CNM, Paulo Ziulkoski/ Foto: CNM
O programa "Falando com o Agreste"  está desde ontem segunda feira (02) na capital federal de onde acompanha o evento promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) na manhã de hoje, terça-feira (03). Trata-se de um evento que reunirá cerca de 400 gestores municipais para discutir a crise financeira que assola os Municípios do país. Parlamentares do Legislativo Federal foram convidados para compor a discussão que, além de englobar a pauta municipalista, também se preocupa em criar estratégias e políticas conjuntas para driblar a conjuntura econômica desfavorável.

A reunião contará com a presença do presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, e ocorrerá na sede da entidade logo mais às 09 horas, primeiramente realizada apenas com os prefeitos. Em seguida, às 11 horas, a entidade recebe para o debate os deputados e senadores preocupados com a situação municipal. O evento também contará com membros do Conselho Político e da diretoria da CNM.

Cobertura direto de Brasília para o Programa Falando com o Agreste.
O encontro ocorre em momento concomitante com o lançamento do mais recente estudo da Confederação, que traz um diagnóstico sobre a crise financeira nos Municípios. O documento procura explicar a crise financeira pela qual passam as administrações municipais e aponta para uma crise conjuntural e também sistêmica.

Conforme apontado, a tão falada crise que chegou à União e aos Estados nos últimos anos já é realidade cotidiana dos Municípios há tempos, que convivem com restrições orçamentárias acompanhadas de aumento de demandas sociais.

Do agreste pernambucano participam os prefeitos Ednaldo Peixoto (Jucati); Marcos Patriota (Jupi); Neide Reino (Capoeiras); Débora Almeida (São Bento do Una); Douglas Duarte (Angelim); Valmir do Leite (Paranatama); Expedito Nogueira (Calçado); Izaías Régis (Garanhuns), entre outros.


Em um primeiro momento, os prefeitos seriam recebidos nesta manhã pelo Presidente Michel Temer, mas em razão de uma mudança de agenda, o encontro foi cancelado. Os gestores iriam apresentar a Temer uma pauta de reivindicações, fruto da Caravana que os gestores fazem a Brasília nesta data, além de discutir a aprovação emergencial da PEC 29/2017, de autoria do senador Raimundo Lira (PMDB-PB), que cria um adicional de 1% do Fundo de Participação dos Municípios – FPM para todos os Municípios brasileiros, no mês de setembro, a exemplo do que já ocorre nos meses de junho e dezembro.