sábado, 23 de setembro de 2017

MAIA SINALIZA QUE NÃO DEVE FATIAR DENÚNCIA CONTRA TEMER E MINISTROS.

(Evaristo Sá/AFP)
De forma reservada, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sinalizou que não deve fatiar a nova denúncia contra o presidente Michel Temer, ou seja, separar as acusações contra os ministros também denunciados.
Maia fez a avaliação depois que técnicos da área jurídica da própria Câmara passaram a avaliar o fatiamento da denúncia, separando os os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Temer é acusado de organização criminosa e obstrução de Justiça. Moreira e Padilha, de organização criminosa.

Assim como no caso do presidente da República, o Supremo Tribunal Federal só poderá analisar a denúncia contra os ministros se a Câmara autorizar.

A possibilidade de dividir a denúncia e fazer análises separadas foi aventada pelos parlamentares logo após a Câmara receber do STF a acusação, na noite de quinta-feira (21).


Mas a decisão final é do próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia. 

ALERTA: EXPLOSÃO NUCLEAR PODE TER GERADO TERREMOTO DE HOJE NA COREIA DO NORTE

O ditador Kim Jong Un participa de reunião do Partido dos Trabalhadores da Coreia em
foto divulgada pela Agência Coreana de Notícias (KCNA) - 04/09/2017 (KCNA/Reuters)
Um terremoto de magnitude 3 na escala Richter atingiu, neste sábado, a região nordeste da Coreia do Norte, segundo informações da agência meteorológica da Coreia do Sul. O tremor, que aconteceu às 16h09 no horário local (4h29 de Brasília), foi detectado no condado de Kilju, onde está localizada a base nuclear norte-coreana.


A agência estatal chinesa Xinhua anunciou que o Centro Nacional de Terremotos da China (CENC) detectou o sismo, registrado na altura da superfície terrestre, e afirmou que ele tem características similares ao registrado no último dia 3 de setembro, data do último teste nuclear do regime liderado por Kim Jong-un. O último lançamento de míssil da Coreia do Norte gerou um terremoto de 6,3 graus na escala Richter.

Fonte: Site Veja