quinta-feira, 7 de setembro de 2017

COM NOVA EQUIPE, SETE DE SETEMBRO COMEMORA 67 ANOS NOS GRAMADOS, VENCENDO O NÁUTICO EM AMISTOSO

As chuvas de inverno que trouxeram ainda mais frio a Garanhuns nessa Quinta feira (07), feriado da Independência do Brasil, não esfriou a ansiedade dos torcedores e nem impediu que grande número destes estivessem no Estádio ‘Gigante do Agreste’ para acompanhar o retorno aos gramados da tradicional equipe do Sete de Setembro, na sua data de aniversário e após um período de inércia.
Imagem: Reprodução Info TV Web

O ‘Guará’, que recentemente apresentou algumas novas aquisições para seu plantel, entre eles o jogador Araújo, atleta de Caruaru que defendeu grandes clubes no país e exterior e chegou a integrar a Seleção Brasileira, fez bonito e após empatar em 1 x 1 na primeira partida com sua equipe Sub 17, venceu a equipe Sub 20 do Clube Náutico Capibaribe, pelo placar de 1 x 0.

Imagem: Marcelo Jorge/Falando com o Agreste
Jogando um futebol aguerrido, o time garanhuense comandado pelo coordenador técnico Laelson Lima e tendo Javier Dias como treinador, esteve presente em todos os lances e não deu espaço para que o adversário marcasse um gol, apesar de alguns  ataques que levaram perigo a meta alviverde. 
O atacante Araújo usando de sua sua experiência esteve presente nas principais jogadas do Sete, apoiando da zaga ao meio de campo. 

O time de Garanhuns chegou a mandar uma bola na trave e teve chances de marcar ainda no primeiro tempo.

Após algumas substituições que visavam analisar o elenco nesse amistoso, o Sete balançou as redes alvirrubras só no final do segundo tempo, com um belo tiro de Josy “Matador”, que não deu chances de defesa ao goleiro Sérgio. O grito de gol da torcida setembrina, guardada há algumas temporadas pôde enfim ser liberado.
Equipe do Sete celebrou aniversário do clube com vitória

A próxima disputa do Sete de Setembro, já dentro da Série A2 do Campeonato Pernambucano, deve acontecer no próximo dia 17,  as 15 horas também no Estádio Gigante do Agreste de Garanhuns e o adversário será o Porto de Caruaru, coincidentemente o clube que revelou o jogador Araújo, hoje reforço de peso alviverde.


O jogo amistoso teve um público total de 1.434 torcedores, sendo 200 ingressos de cortesia/crianças e 1.184 pagantes, que gerou uma renda total de R$ 5.920,00

  
O Sete de Setembro jogou e venceu com: Denilson, Fabrício, Dudu, Thomas, Valter, Bruno, Escuro, Keyllo, Josy, Araújo e Rodrigo. Técnico: Javier Dias; Auxiliar Técnico: Macarena Deichlee; Preparador: Jezailton Victor; Massagista: Carlos André.


O Náutico jogou com Sérgio, Girão, Otávio, Samuel, Willian, Kevyn, Lucas Henrique, Luiz Henrique, Tharcysio, Robinho. Técnico: Juju Capixaba; Auxiliar Técnico: Mauro Branco.  

DOR, COMOÇÃO E REVOLTA MARCAM SEPULTAMENTO DE BOMBEIRO ASSASSINADO EM GARANHUNS

Colegas do militar assassinado estavam comovidos e revoltados com a perda. 
E a onda de violência que vem assolando o estado e a região agreste, fez mais uma vítima, arrancando do convívio familiar e social mais um esforçado pai e marido; um dedicado e bem quisto profissional e um amigo que fará falta.

Sob um feriado chuvoso em Garanhuns, com a presença de familiares, amigos, representantes da sociedade e militares, colegas de farda, foi sepultado na manhã dessa quinta feira (07) no cemitério São Cristóvão, o corpo do sargento José Armando Rodrigues, 48 anos.

O militar foi assassinado da manhã dessa quarta feira, quando chegada em frente à sua residência, na Rua Francisco Branco, localizada no bairro da Brasília. Segundo a PM, dois homens teriam chegado em uma moto e baleado o bombeiro, sem anunciar assalto.

O Sargento Armando era militar exemplar
e muito querido dentro do CB. 
A vítima servia no 6º Grupamento de Bombeiros em Garanhuns. A corporação emitiu uma nota de pesar sobre o caso. "O Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco manifesta seu pesar e solidariedade a todos familiares e amigos do sargento Armando, que tanto honrou a farda e companheiros de profissão nesses 23 anos de serviço, testemunhando sua dedicação, determinação, zelo e disposição em suas atitudes e valores, certamente uma perda irreparável para esta Corporação e para todos que tiveram o prazer de participar de sua história".


Durante o velório, realizado no prédio da corporação na qual servia e no trajeto, para o cemitério, utilizou-se uma das viaturas do Corpo de bombeiros no qual o féretro com a bandeira nacional era conduzido, de modo solene. O cortejo foi saudado pela população nas ruas onde passava. O clima de tristeza se misturava com a revolta dos colegas e amigos em razão da brutalidade com a qual Armando foi assassinado e das circunstâncias do ocorrido.


Tido como militar exemplar, o sargento Armando era um dos primeiros militares a compor o grupamento local do CB e segundo amigos e familiares não tinha desafetos. 

O bombeiro era casado e tinha duas filhas, uma delas menor

A motivação do crime deverá ser investigada pela delegacia de Garanhuns, mas, pelas informações iniciais, acredita-se que foi uma caso de execução.



*Matéria com colaboração do jornalista Marcos Antonio/ Fotos: Blog Falando com o Agreste


PALOCCI DIZ QUE " PACTO DE SANGUE " ENTRE LULA E ODEBRECHT ENVOLVEU PROPINA DE R$ 300 MILHÕES

Antonio Palocci, ex-ministro dos governos Lula e Dilma, prestou depoimento nesta quarta-feira (6) ao juiz Sérgio Moro no inquérito que apura o pagamento de R$ 12 milhões de propina da Odebrecht para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na forma de um apartamento e na compra de um terreno onde seria construída a nova sede do Instituto Lula.
Palocci também foi questionado sobre outros assuntos e respondeu a todas as perguntas. Ele disse: Que Lula tinha um "pacto de sangue" com Emilio Odebrecht que envolvia um "pacote de propina": um terreno para o Intituto Lula, o sítio para uso da família do ex-presidente, além de R$ 300 milhões, e que Lula sabia que se tratava de dinheiro sujoQue as propinas foram pagas pela Odebrecht para agentes públicos "em forma de doação de campanha, em forma de benefícios pessoais, de caixa um, caixa dois". Que foram pagos R$ 4 milhões da Odebrecht para o Instituto LulaQue ele e Lula tentaram atrapalhar os trabalhos da força-tarefa da Lava Jato.

Palocci está preso desde setembro do ano passado e já tem uma condenação a 12 anos de prisão na operação Lava Jato. Depois do depoimento, ele foi levado de volta à carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde segue preso.
Pacto de sangue e 'pacote de propina'
Palocci contou a Moro que no final de 2010, quando o mandato de Lula estava chegando ao fim, Emilio Odebrecht procurou o ex-presidente para fazer um pacto que envolvia um "pacote de propinas". Segundo Palocci, a empresa "entrou num certo pânico" com a posse da presidente Dilma.

"Foi nesse momento que o dr. Emilio Odebrecht fez uma espécie de pacto de sangue com o presidente Lula. Ele procurou o presidente Lula nos últimos dias de seu mandato e levou um pacote de propinas", disse.
"Envolvia esse terreno do instituto, que já estava comprado e o seu Emilio apresentou ao presidente Lula. O sítio para uso da família do presidente Lula, que estava fazendo a reforma em fase final, e que ele disse ao presidente Lula que já estava pronto. E também disse ao presidente Lula que ele também tinha à disposição dele, para o próximo período, para ele fazer as atividades políticas dele, R$ 300 milhões", detalhou Palocci.
Palocci afirmou que, no dia seguinte de manhã, Lula o chamou no Palácio do Alvorada e contou sobre a reunião com Emilio Odebrecht. O ex-ministro disse que as relações da empresa com os governos de Lula e de Dilma eram "bastante intensas".

"Queria dizer que a denúncia procede e que os fatos narrados nela são verdadeiros. Eu diria apenas que os fatos narrados nessa denúncia dizem respeito apenas a um capítulo de um livro um pouco maior do relacionamento da empresa em questão, da Odebrecht, com o governo do ex-presidente Lula, com o governo da ex-presidente Dilma, que foi uma relação bastante intensa, bastante vantagens à empresa, propinas pagas pela Odebrecht para agentes públicos, em forma de doação de campanha, em forma de benefícios pessoais, de caixa um, caixa dois”, afirmou.

G1