segunda-feira, 28 de agosto de 2017

LAJEDO SOLICITA PARCERIA DO GOVERNO DO ESTADO PARA CRIAR PLANO DE SEGURANÇA NO MUNICÍPIO

Prefeito de Lajedo, Rossine Blésmany (de óculos), conversa com o Chefe da 
Casa Civil, Antonio Figueira (ao centro), sendo assitidos pelo Deputado Federal 
André de Paula (PSD).
O Município de Lajedo, localizado no Agreste Meridional a cerca de 195 quilômetros da capital Recife e que geograficamente permite o acesso a diversas rodovias regionais, tem exatamente nessa qualidade uma fragilidade na área da segurança pública:  É que em caso da execução de delitos, os delinquentes tem diversas possibilidades de se evadir, evitando a ação policial. Lajedo está plantada às margens da BR 423, e através de rodovias estaduais tem acesso a Garanhuns, Maceió, Recife  ou mesmo ao sertão do estado.

Pensando em reduzir as taxas de criminalidade no seu município, o Prefeito Rossine Blésmany (PSD), solicitou uma audiência com a Casa Civil do Governo Paulo Câmara e foi atendido nessa segunda feira (28).

Na oportunidade, perante o Chefe da Casa Civil, Antonio Figueira, o gestor lajedense deu entrada em requerimentos, nos quais solicitou do Governo estadual a implantação de uma Delegacia Seccional para Lajedo, - uma unidade que possa atender a população e onde se registre e investigue as ocorrências em geral, de acordo com o local onde as mesmas se deram -. Além dessa demanda, Blésmany ainda solicitou uma Companhia independente de Polícia Militar e um posto avançado de bombeiros.

A solicitação se deu, segundo o prefeito, pelos investimentos próprios que seu governo já vem realizando na segurança municipal, como as ações efetivas da Guarda patrimonial, que vem obtendo bons resultados.  
      
A ideia do Governo de Lajedo é a elaboração de um projeto de Segurança Pública nos moldes do ‘Pacto pela vida’,  que foi lançado pelo ex governador Eduardo Campos, a cerca de 08 anos e que reduziu drasticamente os índices de violência em nível estadual. Esse projeto naturalmente seria adequado às condições e porte do município.


Se consolidado o pedido do prefeito Rossine, as polícias militar e civil teriam melhores condições de trabalho  e com a parceria, o município e o estado juntos poderiam criar um enfrentamento mais eficiente contra  criminalidade naquela cidade, que tem localização estratégica, o que certamente influenciaria na queda das ações violentas em diversas outras cidades da região.    

PREFEITO DE SÃO JOÃO PARTICIPA DE ENTREGA CASAS DO 'MINHA CASA, MINHA VIDA' EM CARUARU

Ministro das Cidades, Bruno Araújo, ao lado do Prefeito de
São João, Genaldi Zumba
Foram entregues na manhã desta segunda feira (28) pelo Governo Federal, 2.404 unidades do programa "Minha Casa, Minha Vida" nos residenciais Luiz Bezerra Torres 1 e 2, em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Os empreendimentos ficam localizados após o Alto do Moura.

Segundo o Ministério das Cidades, as casas entregues irão beneficiar 9.600 pessoas com renda de até R$ 1,8 mil, num investimento de R$ 151 milhões. Cada apartamento é dividido em sala, dois quartos, cozinha, área de serviço, WC social, piso cerâmico em todos os ambientes, num total de 43,67 metros.

Ainda segundo o Ministério das Cidades, os residenciais foram equipados com pavimentação, redes de água, esgotamento sanitário, drenagem, energia elétrica e disponibilidade ao transporte público.

Vereadores Edivaldo de João Sula, Manoel da Geladeira

Secretário  de Governo  Fá Albino e vereador 
Renato Virgulino, 
Estiveram presentes no evento os ministros das Cidades, Bruno Araújo, de Minas e Energia, Fernando Filho, de Defesa, Raul Jungmann e de Educação, Mendonça Filho, além dos senadores Fernando Bezerra Coelho, Armando Monteiro, do ex governador João Lyra Neto e a anfitriã, prefeita Raquel Lyra, seus secretários municipais, vereadores e outras lideranças regionais.

Entre os presentes, registrada a presença de uma comitiva do município de São João, no Agreste Meridional do estado, liderada pelo Prefeito Genaldi Zumba (PSD) e com as presenças dos Vereadores, Júnior Preto (Presidente da Câmara), Manoel da Geladeira, Edivaldo de João Sula, o vice Prefeito Geraldo de Lucena e ainda o secretário de Governo e Planejamento Fá Albino.      

MINISTRO FERNANDO FILHO E PAI, SENADOR FBC, ESNOBAM EVENTO DO PARTIDO, MAS CONFIRMAM PRESENÇA EM EVENTO DA OPOSIÇÃO HOJE EM CARUARU.

Foto: Roberto Pereira
E ontem, domingo (27) o clima do 14º Congresso Estadual do PSB foi de convocação para as eleições 2018. A oportunidade serviu ainda para a recondução do presidente estadual da sigla, Sileno Guedes, para mais um mandato no próximo triênio (2017-2020). No encontro, realizado no Recife Praia Hotel, também foram eleitos os membros do Diretório e Executiva regional para o mesmo triênio, além dos delegados aptos ao congresso nacional do PSB, previsto para outubro. 
Em todos os discursos, o tom foi o mesmo: convocar a militância para a reeleição do governador Paulo Câmara. Uma das ausências percebidas no evento socialista no entanto, foi a do Senador Fernando Bezerra Coelho e do seu filho, Ministro das Minas e Energia, Fernando Filho, ambos (ainda) filiados à legenda.

Imagem: Alexandre Gondim/JC Imagem
Apesar da imprensa nessa segunda feira estar publicando justificativa de que o Ministro não esteve no evento socialista por estar em preparação para a viagem do Presidente Temer à China, a se realizar amanhã terça (29), o Ministro e seu pai, FBC, confirmaram presença no evento de hoje, segunda feira (28) que está sendo realizado em Caruaru, aqui no Agreste e é organizado pelo Ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB).

Imagem: Alexandre Gondim/JC Imagem
Também estão presentes ao evento de hoje, o Senador Armando Monteiro (PTB), que é pré candidato ao governo do Estado;  o Ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS); o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM); e a Prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), além do ex governador Joaquim Francisco.


O encontro de hoje, que é o lançamento das casas populares do programa ‘Minha casa, minha vida’, tem como pano de fundo, perceptivelmente, a consolidação de uma  grande frente de oposição, com peso político e que desenha uma certeza  de que  que as eleições para o governo de Pernambuco em 2018  não serão nada fáceis para o Governador Paulo Câmara. 

DEPUTADO RODRIGO MAIA TORNA-SE PRESIDENTE DA REPÚBLICA A PARTIR DESSA TERÇA FEIRA (29)

Foto: Sérgio Lima/ Folhapress
Com a viagem do Presidente Michel Temer à China nesta terça-feira (28) para tentar conquistar investidores no setor energético, o Presidente da Câmara dos deputados Rodrigo Maia (DEM) assume a presidência da República. Os acordos bilaterais Brasil-China, fazem parte do programa de privatizações do governo federal. Enquanto o presidente viaja, o Congresso corre contra o tempo para aprovar projetos importantes, como a reforma política e a nova meta fiscal.

PRESIDENTES INTERINOS NÃO TEM DIREITO A REGALIAS NEM APOSENTADORIA ESPECIAL

Em vigor, o decreto nº 6.381, publicado em fevereiro de 2008, dispõe sobre o número de servidores para assessoramento de ex-presidentes da República. São até oito funcionários públicos (dois para assessoramento, quatro para segurança e dois motoristas), vinculados à Casa Civil, e dois carros oficiais. Os servidores, no entanto, servem apenas aos ex-presidentes com mandato efetivo. São eles: José Sarney (PMDB), Fernando Collor de Mello (PTC), Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT).  Interinos não têm esse direito. Caso o Senado não tivesse aprovado o impeachment, em 31 de agosto de 2016, nem mesmo Temer poderia utilizá-lo quando deixasse o cargo --o período em que no ficou no Planalto, a partir da aprovação do processo de cassação de Dilma na Câmara dos Deputados, não era considerado "mandato efetivo".

Segundo a Secom (Secretaria de Comunicação) da Presidência da República, interinos jamais estarão nesta lista. "Assumir a Presidência interinamente não é critério para considerar a autoridade ex-presidente da República. A lei nº 474 de 8 de maio de 1986, regulamentada pelo decreto nº 6.381 de 27 de fevereiro de 2008, estabelece as regras deste assunto", afirma a nota. A galeria de ex-presidentes interinos tem nomes controversos, como o do ex-deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP), alvo do processo do mensalão. Em fevereiro de 2004, ele assumiu interinamente o posto durante viagem do então presidente Lula à Venezuela - o vice, José Alencar, estava internado.


Outros exemplos são: Marco Maciel (DEM-PE), vice do ex-presidente FHC, que também despachou no Planalto entre 1995 e 2002; ou o então presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, que ocupou, em setembro de 2014, por dois dias o cargo - o mandatário do STF é considerado o quarto na linha sucessória, depois do vice-presidente e dos presidentes da Câmara e do Senado. Nenhum deles, no entanto, tem direito às regalias dos ex-ocupantes do palácio.