domingo, 4 de junho de 2017

LULA RECUSA ENCONTRO COM ARMANDO MONTEIRO PARA TRATAR DE SUCESSÃO DE TEMER

As indas e vindas da política tem dessas coisas:

Segundo a “Coluna do Estadão” deste domingo (04) , citado em diversos momentos como  o candidato à sucessão do presidente Michel Temer com perfil mais conciliador e equilibrado, o senador pernambucano Armando Monteiro (PTB) vem tentando de forma insistente  um encontro com o ex-presidente Lula. 
A coluna do citado jornal on line, revela ainda que o petista recusa porque não quer tratar do tema.

Interlocutores dizem que Armando Monteiro está chateado com a atitude do ex-presidente. Tem lembrado que foi contra o impeachment de Dilma Rousseff quando outros a traíram.
São as voltas que a política dá...



Com informações da Coluna do Estadão

OPERAÇÕES DA LEI SECA RESULTAM NA PRISÃO DE 9 MOTORISTAS POR EMBRIAGUEZ AO VOLANTE EM MACEIÓ

Foto: G1
Operações da Lei Seca em Maceió resultaram na prisão de nove pessoas por embriaguez ao volante. As abordagens aos motoristas foram feitas entre a noite do último sábado (3) e a madrugada deste domingo (4).

Equipes do Batalhão de Trânsito (BPTRan) e do Departamento Estadual de Trânsito de Alagoas (Detran-AL) ficaram posicionadas nas avenidas Juca Sampaio e Márcio Canuto, no Barro Duro, além da Avenida Brigadeiro Eduardo Gomes, em Cruz das Almas.

Segundo o BPTRan, 45 Condutores de veículos automotores foram flagrados dirigindo alcoolizados, mas como a quantidade não era o suficiente para prisão, só foram retirados de circulação. Ao todo, foram feitos 469 testes de alcoolemia.

O BPTRan explica que das 9 pessoas flagradas dirigindo sob efeito de álcool, 8 realizaram o teste. Apenas uma foi presa pelo Termo de Constatação de Embriaguez (TCE). 26 pessoas se recusaram a fazer o bafômetro.

De acordo com a polícia, 20 pessoas eram inabilitadas, o que é um fato “extremamente preocupante”.


Foram 432 carros abordados e, os condutores, revistados.

PGR DENUNCIA AÉCIO NEVES POR CORRUPÇÃO E OBSTRUÇÃO DA JUSTIÇA

A PGR (Procuradoria-Geral da República) apresentou denúncia contra o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) com base nas delações de executivos da JBS por corrupção passiva e obstrução de justiça. 
A denúncia é assinada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que pede a "perda de função pública" de Aécio. 
Ele também pede que o senador e Andrea Neves sejam condenados a pagar um total de R$ 6 milhões à União por danos materiais e morais.

Sua irmã Andrea Neves, além de Frederico Medeiros e Mendherson Souza Lima também foram denunciados pelos crimes de corrupção passiva. A PGR ainda solicita a abertura de novo inquérito para investigar o crime de lavagem de dinheiro.

Aécio foi gravado por Joesley Batista, um dos donos da JBS e que firmou acordo de colaboração com a PGR, pedindo R$ 2 milhões para pagar um advogado para sua defesa nos inquéritos da Operação Lava Jato.


No STF (Supremo Tribunal Federal), o relator do processo em que Aécio é investigado é o ministro Marco Aurélio Mello. Com o oferecimento da denúncia, cabe a Marco Aurélio ouvir as defesas dos acusados e preparar um relatório com sua posição sobre as acusações da PGR. O documento será analisado pela 1ª turma do STF, formada por cinco ministros. Se o pedido da Procuradoria for aceito, Aécio vira réu.

CIDADES DA MATA SUL RECEBEM VISITA DE ARMANDO MONTEIRO. SENADOR SE PRONTIFICA EM COLABORAR COM RECONSTRUÇÃO

Em giro por seis municípios da Mata Sul e da Região Metropolitana atingidos pelas cheias, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) se prontificou em colaborar com as gestões municipais para destravar ações emergenciais e obras estruturadoras que ajudem na reconstrução das cidades e prestem atendimentos à população. Horas após participar da reunião convocada pelo governo do Estado, no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, o líder petebista percorreu as cidades de Ipojuca, Rio Formoso, Barreiros, Palmares, Joaquim Nabuco e Maraial, levando sua solidariedade ao povo e gestores públicos. Os deputados estaduais José Humberto Cavalcanti (PTB) e Silvio Costa Filho (PRB) acompanharam as visitas.
Armando iniciou o périplo por Ipojuca. Ao lado da prefeita Célia Sales (PTB), Armando visitou o ginásio da escola Santo Cristo, que se transformou em um abrigo provisório para 15 famílias, e uma passagem molhada afetada pela cheia. Em Rio Formoso, o senador conheceu o posto de comando do município, centro que recebe e distribui donativos e faz o planejamento das ações para o restabelecimento da cidade. Com a prefeita Isabel Hacker (PSB), Armando também foi à escola Pedro de Albuquerque, que atualmente abriga 291 pessoas. Nesse local, o parlamentar conheceu a história da dona de casa Juscelina Bezerra da Silva, que perdeu tudo nessa última enchente.

Em Barreiros, Armando levou a solidariedade aos funcionários da Prefeitura que realizam ações emergenciais e de prestação de serviços à população. Em Palmares, com o prefeito Altair Júnior (PMDB), visitou gabinete de crise e foi ao Centro da cidade ver os estragos causados pelas chuvas. Já em Joaquim Nabuco, o senador foi recebido pelo prefeito Neto Barreto (PTB) e se colocou à disposição para destravar obras e ações emergenciais para a cidade. Por fim, em Maraial, com o prefeito Marquinhos Moura (PTB), o líder petebista foi ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para tomar conhecimento das ações empreendidas pelo município. Nas visitas, o senador informou que o Sistema S vai destinar, na próxima semana, cestas básicas e kits de atendimentos para todos os municípios afetados pelas cheias.

Durante as visitas, o senador lembrou que as bancadas federais de Pernambuco se somaram ao governo do Estado para liberar junto ao Ministério da Integração Nacional mais de R$ 20 milhões em recursos emergenciais, destinados para a compra de alimentos, materiais de higiene e limpeza, medicamentos, entre outros donativos. Além disso, deputados e senadores repactuaram com a pasta os investimentos necessários para retomar obras de quatro barragens no Estado, que atualmente estão paralisadas. Em paralelo, o petebista afirmou que os parlamentares apoiaram uma ação, proposta por Armando, de liberar os saques do FGTS para atender as vítimas das cheias.

“Temos o desafio de reconstruir as cidades afetadas pelas cheias e concluir o sistema de contenção das enchentes. Das cinco barragens prometidas em 2010, apenas uma foi finalizada. Se não fizermos essas obras estruturantes, a cada cinco anos vamos ficar submetidos a novas tragédias. Estamos mobilizados nessa hora para ajudar e somar esforços”, concluiu Armando. “Nessa hora, não existe adversários políticos. Temos que nos dar as mãos para que juntos possamos atuar em favor das pessoas que foram duramente atingidas pelas cheias”, completou.


Fotos: Leo Caldas/Divulgação