quinta-feira, 18 de maio de 2017

BRUNO ARAÚJO, FICA NO MINISTÉRIO

O Ministro das Cidades, pernambucano Bruno Araújo (PSDB) que anunciou sua saída  no início da tarde dessa quinta (18), voltou atrás e decidiu não mais sair do governo, pelo menos nesse momento de tensão na política nacional.

A notícia do desembarque do Ministro, que foi veiculado por vários meios de comunicação por todo o país, se deu horas antes a partir de um pedido do próprio Michel Temer para e a sua permanência. 
Outros dois ministros pernambucanos, o da educação,  Mendonça Filho (DEM) e o da defesa, Raul Junggmann, (PPS) também permanecem ao lado do presidente

"NÃO RENUNCIAREI" , DIZ PRESIDENTE TEMER EM PRONUNCIAMENTO AGORA A POUCO

Apesar das especulações, em pronunciamento o presidente Michel Temer declarou que não irá renunciar ao cargo.

O presidente foi aconselhado por alguns assessores a renunciar nesta quinta-feira, enquanto ministros mais próximos o incentivaram a não ceder às pressões e resistir. Depois de uma série de reuniões com aliados mais próximos preferiu ir para o enfrentamento. A avaliação final é que Temer teria que se defender e que só sairia perdendo ao deixar o cargo, até porque perderia o foro privilegiado em eventual investigação na Lava-Jato.

Temer é alvo de investigação do Supremo do Tribunal Federal, sob suspeita de ter oferecido propina para silenciar o deputado cassado Eduardo Cunha.
“Não comprei o silencio de ninguém, por uma razão singelíssima: não preciso de cargo público nem de foro especial. Não tenho nada a esconder.  Não renunciarei”, disse o presidente.

PARTIDOS ANUNCIAM PEDIDO DE IMPEACHMENT

Turbulência na política nacional. Nosso plantão FALANDO COM O AGRESTE em Brasília está acompanhando o desenrolar dos fatos políticos que marcarão esse mês de Maio no país com as delações de empresários da JBS, inicialmente veiculadas no Globo, de que o Presidente Temer permitiu que a empresa repassasse dinheiro para o ex deputado, hoje cassado em cumprindo prisão em Curitiba, Eduardo Cunha.
Daqui há pouco, as 17 horas, uma coletiva de partidos deve anunciar seu apoio ao impeachment do Presidente Michel Temer. Entre as legendas, confirmado também o apoio do PSB, partido que tem em Pernambuco o Governador Paulo Câmara como seu Vice presidente nacional.

Nesse momento, toda a imprensa se concentra no Salão Verde da Câmara em busca de outras informações. 

FOTO MOSTRA LULA E AÉCIO JOGANDO NO MESMO TIME, SÓ FALTOU O MORO COMO JUIZ

(Crédito: Reprodução/Goal.com)
Golpe para uns, impeachment para outros. Hoje eles estão em lados opostos, mas já estiveram lado a lado no mesmo time. O ex-presidente Lula, possível candidato em 2018, e o derrotado nas eleições presidenciais em 2014, Aécio Neves, atualmente Senador da República, já jogaram futebol juntos na mesma equipe.
O fato aconteceu nos anos 1980, mais precisamente, em 1988, quando a foto acima foi feita. Os dois jogavam futebol juntos toda semana, no campo de futebol do Corpo de Bombeiros, em Brasília. Lula era lateral-esquerdo e o mais animado da turma, enquanto Aécio atuava no meio-campo. Imagine esses dois fazendo combinações pelo lado esquerdo. A "pelada" era chamada de "Futebol da Constituinte". Imagina só essa turma marcando pelada...
Além da dupla, vários outros personagens da política brasileira participavam da brincadeira. Eduardo Jorge, outro que disputou as eleições presidenciais de 2014, mas pelo PV, na época tinha 19 anos e jogava com os amigos.
Na foto é possível ver, em pé, da esquerda para a direita: Maguito Vilela (GO), José Richa, Antonio Patriota (PE), duas pessoas não identificadas, Luiz Alberto Rodrigues, Lula, Cássio Cunha Lima (PB), Eduardo Jorge, outro não identificado e Paulo Delgado.
Estão agachados: Lysâneas Maciel (RJ), Luiz Gushiken (SP), morto em 2013, Lézio Sathler (ES), Valmir Campelo (DF), Aécio Neves (MG), dois não identificados, Vitor Buaiz (ES) e outra pessoa não identificada.
Fonte: Goal.com

PUBLICADA AS IMAGENS DE ENTREGA DE PROPINAS A INDICADOS DE TEMER E AÉCIO

Após divulgar em seu blog a delação da JBS, que envolve o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, o colunista de O Globo, jornalista Lauro Jardim, publicou imagens que provam o esquema. 
A delação da JBS, a mais dura em três anos de Lava-Jato, merece este título em grande parte devido às cenas a seguir. Nelas, o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), destacado pelo presidente Michel Temer para tratar com Joesley Batista dos interesses de seu grupo empresarial, é flagrado pegando R$ 500 mil em propina — a primeira parcela de um montante prometido de R$ 480 milhões. As cenas abaixo mostram esta entrega, ocorrida em 28 de abril deste ano.

As cenas abaixo mostram esta entrega, ocorrida em 28 de abril deste ano.

As cenas também são devastadoras para o presidente do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves. A Polícia Federal filmou o primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, pegando, a mando de Aécio, R$ 1,5 milhão em propina — três quartos dos R$ 2 milhões que Aécio pediu, sem saber que era gravado, para Joesley. As cenas abaixo mostram a primeira entrega, ocorrida em 12 de abril deste ano.

MINISTRO DAS CIDADES BRUNO ARAÚJO É O PRIMEIRO A DEBANDAR DO GOVERNO TEMER


Ministro Bruno Araújo


Depois de ouvir vários deputados do PSDB, o ministro das Cidades Bruno Araújo decidiu deixar o governo. Essa é a primeira baixa desde que se instalou a crise política após a revelação de que o presidente Michel Temer deu aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha.
Bruno Araújo deve comunicar sua decisão ao Palácio do Planalto nas próximas horas.

Nas conversas com deputados tucanos, Bruno ouviu e concordou que não dava mais para permanecer no governo após as revelações.

Em instantes o jornalista Marcelo Jorge que está em Brasília acompanhando a Marcha dos Municípios  trará essa confirmação com o próprio ministro das Cidades e outras informações inerentes ao assunto.

G1


PERNAMBUCO É ALVO DE OPERAÇÃO DA PF CONTRA PORNOGRAFIA INFANTIL NA INTERNET


   (Crédito: Reprodução)
Crédito - Reprodução

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, 18/05, a Operação Cabrera, destinada a reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos de pornografia infantil na internet.
Cerca de 370 policiais cumprem 93 mandados de busca e apreensão, além de duas prisões preventivas e uma condução coercitiva, em 18 Estados (AC, AM, AP, BA, CE, GO, MG, MT, MS, PA, PE, PR, RJ, RO, RS, SC, SP) e no Distrito Federal.
A Operação reuniu informações e alvos de investigações de várias unidades da Polícia Federal pelo Brasil, não diretamente relacionadas entre si, mas que tratam da disseminação transnacional de pornografia infantil, por meio de redes sociais, e-mail e aplicativos de mensagens e vídeo.
A Operação unificada e coordenada pela Unidade de Repressão aos Crimes de Ódio e Pornografia Infantil da Polícia Federal – URCOP ocorre no “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.
O nome da operação presta homenagem a Araceli Cabrera Sánchez Crespo, uma menina brasileira de 8 anos que foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada em 18 de maio de 1973, crime que até hoje permanece impune. Posteriormente, a data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”.
Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de posse, compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, com penas previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Código penal Brasileiro que variam de 1 a 6 anos de reclusão.  
Fonte: Assessoria

ALTA DO DÓLAR DISPARA COM AS DENÚNCIAS BOMBÁSTICAS CONTRA TEMER E AÉCIO

Na véspera, a moeda norte-americana fechou em alta
FOTO: REUTERS
O dólar futuro disparava na abertura dos negócios desta quinta-feira, atingindo o limite máximo permitido de R$ 3,3235 para este pregão, depois de denúncias envolvendo o presidente Michel Temer, destaca a Reuters.
Segundo informações da B3, o dólar futuro tem limite de negociação diária de 6%, para cima ou para baixo e, uma vez atingido, só podem sair negócios dentro desse nível. Ainda não foram registrados negócios no mercado à vista, com os investidores evitando tomar posições diante das graves denúncias.
Na véspera, o dólar avançou 1,23%, a R$ 3,1337 na venda, depois de ceder 3,14% em 6 pregões. Na máxima da sessão, a moeda norte-americana atingiu R$ 3,1357. 
Gazetaweb

POLICIA CUMPRE 28 MANDADOS EM ALAGOAS E PERNAMBUCO



Desde o início da madrugada desta quinta-feira (18), a Secretaria de Estado de Segurança Publica de Alagoas (SSP/AL) deflagrou a “Operação Medusa”, em Maceió, Agrestina (PE) e Mirandópolis (SP).Até o momento 12 pessoas foram presas e cinco armas apreendidas. Um suspeito morreu durante troca de tiros com a polícia.
Segundo informações da SSP/AL, uma mulher identificada inicialmente como Ivone teria assumido o controle de uma facção criminosa que fazia a ligação dos três Estados, a partir do municípios de São Miguel dos Campos, cidade que fica há 60 km de Maceió, no lugar de Jose Edilson, que cumpre pena em São Paulo e é considerado o poderoso chefão.
Em Maceió, os mandados estão sendo cumpridos nos bairros do Trapiche da Barra e Benedito Bentes.  Para seu cumprimento, a SSP contou com policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais  (Bope), da Radiopatrulha, dos 1º e 3º Batalhões, da 1ª CIA Independente de São Miguel dos Campos, da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DRN), com o Grupamento  e apoio das polícias de PE e SP para os alvos nos dois estados.
Fonte: Com SSP

FACHIN MANDA AFASTAR AÉCIO DO MANDATO DE SENADOR E DECIDE ENVIAR AO PLENÁRIO DO STF PEDIDO DE PRISÃO

O Ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), mandou afastar o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), do mandato de senador. O magistrado, no entanto, optou por não decretar monocraticamente o pedido apresentado pela Procuradoria Geral da República (PGR) para prender o parlamentar tucano.  No despacho, conforme apurou a TV Globo, Fachin decidiu submeter ao plenário do Supremo o pedido de prisão de Aécio solicitado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

ENTENDA O QUE ESTÁ ACONTECENDO NESTA QUINTA

A delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do frigorífico JBS, levantou suspeitas sobre políticos e um procurador da República.
Nesta quarta, "O Globo" informou que o dono da JBS gravou Temer dando aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha. O presidente disse que se reuniu com o empresário Joesley Batista, mas "jamais" tentou evitar a delação de Cunha.
Aécio é investigado por pedir R$ 2 milhões à JBS para pagar pela sua defesa na Lava Jato. O tucano nega.
Os depoimentos desencadearam decisões no STF e operações da Polícia Federal.
A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu a prisão de Aécio Neves, mas o ministro Edson Fachin autorizou apenas o afastamento dele do Senado.
O STF também autorizou o afastamento do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) . Ele teria sido indicado por Temer para receber propina.

O Congresso ainda não se pronunciou sobre as decisões do STF.

A PF faz buscas em endereços ligados a Aécio Neves no Rio, Brasília e em Minas Gerais.
A irmã do senador tucano, Andrea Neves, foi presa em Belo Horizonte.
O primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, foi preso em Minas Gerais. Também foram detidos Menderson Souza Lima, assessor do senador Zezé Perrela, e uma irmã do doleiro Lucio Funaro.

Os gabinetes de Zezé Perrela e de Rocha Loures também são alvos de buscas.
A PF prendeu o procurador da República Ângelo Goulart Villela, do TSE. Ele é suspeito de favorecer uma empresa do grupo J&F.
Afastamento de Rocha Loures
O relator da Lava Jato determinou que o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) seja afastado da Câmara. Fachin, a exemplo do que decidiu em relação a Aécio, também preferiu enviar ao plenário do tribunal o pedido da PGR para prender o deputado do PMDB.

Operação Patmos

Endereços ligados ao parlamentar tucano são alvo de mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (18) no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Brasília. A operação que tem Aécio como um dos alvos foi batizada pela Polícia Federal como Patmos, em referência à ilha grega onde o apóstolo João teve visões do Apocalipse.

O acesso aos corredores dos gabinetes dos senadores Aécio Neves e do deputado Rodrigo Rocha Loutes (PMDB-PR) no Congresso Nacional foram bloqueados nesta manhã.
Os agentes da PF chegaram ao Congresso pela Chapelaria, o acesso principal às duas Casas legislativas. Eles carregavam malotes para apreender documentos e possíveis equipamentos eletrônicos.

No Rio, estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão em três endereços: os apartamentos de Aécio e da irmã dele e o imóvel de Altair Alves Pinto, conhecido por ser braço direito de Cunha.

Fachin também expediu mandado de prisão contra o advogado Willer Tomaz, que é ligado a Eduardo Cunha.

Em São Paulo, há buscas em imóvel do coronel João Batista Lima Filho. O militar é amigo de Michel Temer.