domingo, 9 de abril de 2017

PÁSCOA PROMETE OVOS DE CHOCOLATE FIT, SEM LACTOSE E VEGANO

Puro ou nas sobremesas, é difícil abrir mão de um docinho no dia a dia. Para quem sofre com alguma restrição alimentar, resistir ao sabor incomparável já é uma grande batalha. Mas, sem sombras de dúvidas, durante datas festivas, o desafio de aliar os prazeres das comemorações e a alimentação equilibrada é maior. Na Páscoa a oferta é grande, são corredores em supermercados, postagens nas redes sociais, amigos secretos. Mas as opções também são diversas, há alternativas para todos os gostos, bolsos e, acredite, para todas as restrições. 
Quem segue um plano alimentar, buscando perder ou controlar o peso, não precisa abrir mão dos ovos de chocolate e outros doces tradicionais da Páscoa. Uma alternativa é o Ovo Fit. Ele é produzido com chocolate amargo, com alto teor de cacau e para o recheio, as opções são pasta de amendoim proteica, frutas e cereais. 
Ovos Veganos
Para quem segue uma dieta vegana, encontrar lugares confiáveis e com produtos de qualidade nem sempre é fácil. Mas a falta de produtos sem alimentos de origem animal das compras dos tradicionais ovos de Páscoa não é mais um empecilho para degustar os doces do período. O mercado mudou e trouxe opções para ninguém ter que abrir mão..
Com informações do site: gazetaweb.globo.com

CENTRAL E SPORT ESTÃO NESSE MOMENTO EM CAMPO PELO CAMPEONATO PERNAMBUCANO

Imagem: aovivonatv.com 
E para os que acompanham o futebol pernambucano, começou há pouco no Arruda, mais uma partida válida pelas semifinais do campeonato estadual. 
Em campo o Sport entrenta o Central de Caruaru e tentará não cair para a 4ª posição na tabela, evitando o confronto com o líder Salgueiro no primeiro mata-mata. 

O Sport, que jogará com um time composto por reservas, terá que vencer. Vencendo, o rubro negro deve encarar na semifinal Santa ou Náutico, estes que jogam amanhã também no estádio José do Rêgo Maciel. Se o resultado for uma derrota contra a patativa, o Leão passará a ocupar a quarta colocação e jogará contra o carcará na próxima fase.


Mesmo garantido no mata-mata e contando com suplentes, o leão quer manter o ritmo dos últimos jogos sob o comando do técnico Ney Franco.

POLÍTICO FAZ POLÍTICA. GESTOR ADMINISTRA. SIMPLES ASSIM.

Imagem: Falando com o Agreste
Durante a passagem do Governador Paulo Câmara (PSB) em Garanhuns, algumas conversas discretas foram percebidas por olhares mais atentos ao cenário político.
Para justificar o título desse post, a tese geral e prática é de que o cidadão precisa estar investido de mandato político para propor, debater e decidir sobre os serviço público. Mas isso é ledo engano!  

Na imagem ao lado, a atenção dos empresários que se tornaram gestores públicos, Marcos Patriota (DEM), prefeito de Jupi e Expedito Nogueira (PP), gestor de Calçado, está focada na conversa semi reservada com o Chefe do Executivo, Governador Paulo Câmara (PSB). É de conhecimento público – a até alvo de ironias e picuinhas adversárias – de que Câmara ‘não é político e sim técnico’.
Então, em tese, nenhum dos três personagens da foto, é político!

O que determinou a vitória dos três, a exemplo do prefeito de São Paulo, João Dória Júnior (PSDB), talvez tenha sido exatamente esse fato: A população está cada vez mais clamando pela intervenção de gestores profissionais, líderes e preterindo os chamados ‘políticos profissionais’ para administrarem o cada vez mais complexo serviço público. É fato que os conchavos, acordos (alguns obscuros) e até uma certa dose de ‘jogo de cintura’ está presente em ambas as tarefas. O diferencial é que na iniciativa privada, origem dos empresários que embarcam na empreitada política, os problemas tem que ser resolvidos de forma prática e ágil, na busca de resultados para a organização, o que a mantém  competitiva e lucrativa, preservando inclusive os empregos dos seus colaboradores.

Na contramão desse pensamento administrativa, está a política partidária, corporativista, fisiológica e pouco atenta aos investimentos em resultados ou em utilização de atores técnicos em suas decisões administrativas. Quase tudo é empurrado com a barriga, com ‘jeitinhos’ e tráfico de influência ,de acordo com a conveniência partidária e dependente do contexto no qual se vive.

A ‘nova política’ aludida pelo ex governador socialista já falecido, Eduardo Campos (PSB), entre outras teses, referia-se exatamente à essa nova postura que o agente público eleito por voto popular teria que assumir perante o seu mandato: dominar bem a sua atividade na gestão privada, por exemplo, para ser bem sucedido na  administração  pública, a qual se propunha abraçar. 
O seu pupilo, Governador Paulo Câmara, aplicou a tese de Campos na consolidação de um bem elaborado ajuste fiscal  já no início do seu governo, o que vem mantendo Pernambuco nos trilhos em meio ao caos administrativo vivenciado em outros estados, mesmo expondo-se ao risco do sacrifício na sua reeleição, já que segundo seus adversários não conseguiu amadurecimento politico. O ajuste foi uma atitude necessária e imprescindível, mas ainda – infelizmente para o gestor estadual - não conseguiu gerar visibilidade popular como a redução dos altos índices de violência, por exemplo.

Já nos municípios de Jupi e Calçado, ilustrando a imagem acima, com apenas 100 dias de gestão vem se fazendo mais que o ‘dever de casa’. A presença dos “Empresários Prefeitos” na política, nesses casos como no exemplo de São Paulo com Dória, vem mostrando disposição da ‘Administração com Resultados’ envolvendo nas parcerias públicas, por vezes, seus próprios relacionamentos  com colegas da iniciativa privada, ouvindo a população e abrindo assim novas portas para uma gestão que pode e deve beneficiar toda a sociedade.


E só para matar a curiosidade: a conversa acima do Prefeito Marcos Patriota com o governador Câmara, referia-se a obras estruturadoras para beneficiar Jupi/Calçado, cidades fronteiriças. 

NOVA JERUSÁLEM: O MAIOR TEATRO AO AR LIVRE DO MUNDO

O idealizador da Nova Jerusalém, Plínio Pacheco, ao ver realizado seu grande sonho de encenar a Paixão de Cristo dentro das muralhas de uma réplica de Jerusalém em pleno agreste pernambucano, em 1968, dificilmente poderia imaginar que o espetáculo chegaria a sua 50a temporada com sucesso de crítica e de público. O evento, que acontece durante a semana santa, recebe nesse período um público estimado em 80 mil pessoas, vindas de vários lugares do Brasil e de outros países.

O EVENTO

A possibilidade de interagir durante o espetáculo bíblico e vivenciar as cenas da Paixão de Cristo no maior teatro ao ar livre do mundo tem atraído um número cada vez maior de pessoas a Nova Jerusalém. A cidade-teatro, de 100 mil m2, fica no distrito de Fazenda Nova, a 180 km de Recife, em Pernambuco. Assim como a antiga Judéia, o lugar possui terreno rochoso, vegetação rasteira e clima semiárido. A construção foi erguida na proporção de 1/3 da área murada da Jerusalém da época de Jesus, o que faz aumentar a beleza das cenas e a emoção do público. É cercada por uma muralha de pedras de quatro metros de altura e tem 70 torres com sete metros de altura. Dentro desse perímetro, nove palcos/plateias reproduzem cenários naturais, palácios, além do Templo de Jerusalém e do Fórum de Pilatos, constituindo obras monumentais, concebidas por vários arquitetos e cenógrafos nordestinos e por seu fundador, Plínio Pacheco.

PATRIMÔNIO CULTURAL E IMATERIAL

O maior teatro ao ar livre do mundo e a Paixão de Cristo nele encenada já se tornaram Patrimônio Cultural Material e Imaterial de Pernambuco. Erguida com 80% de recursos próprios, a Sociedade Teatral de Fazenda Nova (STFN) é uma sociedade privada, sem fins lucrativos.  Mas, de acordo com Robinson Pacheco, produtor executivo e coordenador geral da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, sempre foi difícil conseguir verba para a manutenção de toda essa estrutura durante o restante do ano, pois isso implica em grandes investimentos. Ele afirma, no entanto, que todos os esforços estão sendo feitos no sentido de melhorar esse quadro.

MOVIMENTO MAIOR NA CIDADE


Durante o evento, a rede hoteleira local atinge sua capacidade máxima de ocupação e os restaurantes multiplicam as refeições servidas. Mas, de acordo com Pacheco, não há problemas de infraestrutura na cidade, já que a maioria das pessoas costuma voltar para seu local de origem após os espetáculos. Os habitantes da região também reagem bem a toda essa movimentação,  pois, em sua maioria, atuam no espetáculo como figurantes ou trabalham direta ou indiretamente na produção. Muitos postos de trabalho são gerados durante os cinco meses necessários para a organização da Paixão de Cristo.

ESPETÁCULO 2017

Muitas novidades e um grande elenco esperam o público que for assistir a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém na temporada 2017, que vem acontecendo desde ontem, dia 08 a até o próximo dia 15 desse mês de abril. Neste ano, o mega espetáculo encenado no maior teatro ao ar livre do mundo está completando 50 anos de apresentações e, para marcar as comemorações do jubileu de ouro, a Sociedade Teatral de Fazendo Nova introduziu novas cenas grandiosas, renovou figurinos e apresentará um elenco de artistas convidados com nomes de destaque no cenário nacional: Rômulo Arantes Neto (Jesus), Letícia Birkheuer (Maria), Joaquim Lopes (Pilatos), Aline Riscado (Herodíades), Adriana Birolli (Madalena), Raphael Vianna (Herodes) e Jesus Luz (Apóstolo João).

JOÃO LYRA NETO ATACA: “FALTAM LIDERANÇA E HABILIDADE A PAULO CÂMARA.”

O ex-governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSDB), fez pesadas críticas ao modelo da administração do atual chefe do Executivo do Estado, Paulo Câmara (PSB). O tucano foi o entrevistado do Audiência Marcada na noite da última sexta-feira, programa radiofônico sob o comando do comunicador Ednaldo Santos, na Rádio Jornal Recife. 

“Não concordo com a maneira de gerenciar de Paulo Câmara. Ele tem deficiência na política e na gestão. É deficiente de liderança. A minha posição é de oposição”, afirmou. Ele defende que o PSDB em Pernambuco tem de ser oposição ao governador.

João Lyra disse que Câmara está bem aquém do que se propôs a fazer. “Não cumpriu nem 30% do que prometeu”, disparou. O atual tucano, que foi vice do governador Eduardo Campos (PSB), decidiu deixar o PSB porque não comungava mais do mesmo pensamento da legenda. “Houve uma deslealdade de quem sucedeu Eduardo Campos. Eu não recebi um telefonema do PSB. Eu fui absolutamente desconsiderado”, revelou.


O político, que também é o pai da atual prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, fez algumas observações sobre a falência do Pacto pela Vida. Segundo ele, o projeto não avançou por falta de inovação, renovação e liderança. “O pacto está praticamente destruído. Eu defendo um trabalho integrado com a participação do Judiciário, do Ministério Público e das polícias. A solução atingiu um grau que não pode ter uma solução convencional”, apontou.

POLICIA DA NORUEGA DETONA “OBJETO SEMELHANTE A UMA BOMBA” NO SUBÚRBIO DE OSLO

Detonação do objeto 'semelhante a bomba' foi feita de forma controlada 
A polícia da Noruega confirmou ter explodido, na madrugada deste domingo, um "objeto semelhante a uma bomba" descoberto em um subúrbio de Oslo, e prendeu um homem suspeito, de acordo com informações da imprensa local.

As autoridades policiais informaram através do Twitter que uma grande área da região de Gronland, que possui vários bares, restaurantes e algumas mesquitas, foi isolada, e uma pessoa acabou sendo detida para ser interrogada. "Fizemos uma detonação controlada do objeto", disse um porta-voz da polícia citado pelo jornal "VG".

Agentes do esquadrão antibombas devem examinar o restante do material para descobrir o conteúdo do objeto, antes de retirar o cordão de isolamento do local, disse a fonte. Mais cedo, diversos meios de comunicação locais informaram que várias viaturas da polícia e ambulâncias foram enviadas para a região. "Uma viatura da polícia viu um homem comportamento suspeito e encontraram um objeto. A área está isolada e a população de Oslo está segura", disse o policial Sven Arild.

Na última sexta-feira, a Noruega ordenou um reforço na segurança nas principais cidades e aeroportos do país, após o ataque em Estocolmo, quando um homem atropelou uma multidão com um caminhão fora do palco na sexta-feira o abuso de uma multidão por um caminhão, episódio considerado um ataque terrorista pela Suécia. Quatro pessoas acabaram morrendo e outras dez seguem morreram e dez outros permanecem hospitalizados, muitos deles em estado grave. EFE




RECIFE ESTÁ ENTRE AS 50 CIDADES MAIS VIOLENTAS DO MUNDO, DIZ ONG

De acordo com a lista divulgada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, o Recife está entra as 50 cidades mais violentas do mundo, em 2016. Ao todo, o Brasil é o país que mais figura a lista, com 19 municípios no ranking. A capital pernambucana ficou na 28º posição, com 47,89 homicídios a cada 100 mil habitantes. O primeiro lugar brasileiro foi Natal, no Rio Grande do Norte, em 10º lugar.

Durante todo o ano de 2016, a Secretaria de Defesa Social registrou 658 homicídios, apenas no Recife, o que representa uma média de quase duas pessoas assassinadas por dia, na capital pernambucana. Nos mais de 180 municípios do estado, foram 4.479 assassinatos, sendo que ao menos 282 vítimas foram mulheres.

Segundo a ONG, das 50 cidades da lista, 19 estão no Brasil, oito no México, sete na Venezuela, quatro nos Estados Unidos, quatro na Colômbia, três na África do Sul, duas em Honduras, uma em El Salvador, uma na Guatemala e uma na Jamaica. Na décima posição no ranking, Natal é a cidade mais violenta do país, com 69,56 homicídios por 100 mil habitantes. O município é seguido por Belém e Aracaju.

A lista inclui ainda Feira de Santana (15º), Vitória da Conquista (16º), Campos dos Goytacazes (19º), Salvador (20º), Maceió (25º), Recife (28º), João Pessoa (29º), São Luís (33º), Fortaleza (35º), Teresina (38º), Cuiabá (39º), Goiânia (42º), Macapá (45º), Manaus (46º), Vitória (47º) e Curitiba (49º).


A Secretaria de Defesa Social do estado afirmou, em nota, que a violência é motivada, em grande parte, pela crise financeira que afetou Pernambuco e todo o Nordeste. Ainda no texto, a pasta informou que a Polícia Civil intensificou o trabalho de inteligência e redirecionou o foco das ações para o combate a grupos de extermínio e que a Polícia Militar mapeou a incidência da criminalidade no Recife e fez um novo planejamento de efetivo, a fim de aumentar a sensação de segurança e prevenir a violência na capital pernambucana.