sábado, 18 de março de 2017

IGREJA PRESBITERIANA CENTRAL DE GARANHUNS CELEBRA 117 ANOS

Com a presença de diversos membros além de visitantes de várias igrejas da região e sob a titularidade do Pastor José Hugo, foi celebrado na noite desse sábado (18/03), um Culto especial de Aniversário da Igreja Presbiteriana Central de Garanhuns.  A referida organização cristã completou 117 anos de existëncia em Garanhuns e foi testemunha dos principais acontecimentos dessas quase 12 décadas no município. A pregação da celebração, ficou a cargo do Pastor convidado, Rev. Clébison Santos, da Igreja Presbiteriana de Águas Belas (PE).

Pr. Edjair , Pr. José Hugo e pregador da noite, Pr. Clébison Santos
HISTÓRIA

Em pesquisas na net,  encontramos uma matéria veiculada pela Sra, Rosilda, no seu blog  http://terradomagano.blogspot.com/2010/05/igreja-presbiteriana-central-de.html  
valiosíssimos e históricos fragmentos da história da  Igreja Presbiteriana Central de Garanhuns. Republicamos pois nesse espaço, nas comemorações dos 113 anos, esse trecho tão importante dessa história.


A Igreja Presbiteriana Central de Garanhuns, foi idealizada pelo missionário  e médico norte americano George William Butler .  William Butler era natural  da Georgia/USA, casado com Humphrey Butler, estudou medicina em Baltimore- USA e chegou ao Brasil em 1883. Em 1894, Butler passou a morar em Garanhuns, onde trabalhava como missionário presbiteriano e como médico, já que nessa época houve uma epidemia de febre amarela na cidade. 

Em 1895 ele fundou a Igreja Presbiteriana Central de Garanhuns. Neste ano, em Garanhuns, foram batizados os primeiros conversos protestantes presbiterianos. 
Um deles foi o reverendo Jerônimo Gueiros, que na época tinha 15 anos, e que  se tornou  figura importante para história de Garanhuns como educador e como jornalista.

Alem da igreja presbiteriana Central, Butler fundou em Garanhuns, em 1899, uma escola paroquial  que é a gênese do  Colégio Presbiteriano XV de Novembro (1908), e um seminário para  treinamento  de pastores , também em 1899. Durante vinte anos o seminário funcionou em Garanhuns mas em 1921 foi transferido para Recife, onde está até hoje o Seminário Presbiteriano do Norte. George Butler  faleceu em Canhotinho/PE,  em 27 de maio de 1919.
A igreja Presbiteriana Central  de Garanhuns  foi oficialmente organizada  em 22 de Janeiro de 1900.   
Seu primeiro pastor foi o Rev. Martinho de Oliveira, que veio para Garanhuns a fim de substituir o Missionário George Butler que estava de mudança para a cidade de Canhotinho/PE.  Martinho de Oliveira nasceu em Recife em 15.01.1870. Foi ordenado pastor em João Pessoa , em 21 de Julho de 1896.

Em Garanhuns, ele construiu o primeiro templo da Igreja Presbiteriana  e deu continuidade ao trabalho de formação do Colégio XV de Novembro e do Seminário Presbiteriano do Norte. Seu Ministério foi curto.  Martinho de Oliveira morreu em Garanhuns no dia 28 de julho de 1903. Em setembro de 1941, os ossos de Martinho de Oliveira foram transladados para a base do púlpito do novo templo da Igreja Presbiteriana Central de Garanhuns. A Igreja Presbiteriana Central, as oficinas do Jornal o “Norte Evangélico” - periódico presbiteriano dirigido pelo Reverendo Jerônimo Gueiros desde 1909, o Colégio XV de Novembro,  o Seminário Presbiteriano, e ainda, a presença dos missionários norte americanos fizeram de Garanhuns um importante centro de irradiação do presbiterianismo.

Garanhuns passou a ser conhecida como a Antioquia do Presbiterianismo no Norte, uma alusão à  igreja de Antioquia da Síria, a primeira igreja, segundo a Bíblia, que preparou e enviou missionários ( Paulo e Barnabé) para pregar o evangelho em outras terras. 
É importante salientar o trabalho missionário do reverendo Antonio de Carvalho Silva Gueiros que pastoreou a igreja durante  quarenta anos (  1911 a 1951). Reverendo Antonio Gueiros fundou, em Pernambuco,  as igrejas presbiterianas de Águas Belas, Bom Conselho, Salobro, São Bento do Una, Cachoeirinha, Lajedo, Palmerina,Inhumas, Cachoeira Dantas, Catonho, Fama, Neves, Geleso, Itacatu, Quipapá e Palmares. Além das igrejas de Pão de Açucar, Mata Grande, Palmeira dos Índios e Quebrangulo  em Alagoas. Por seu trabalho missionário mereceu ser chamado pela  Academia Pernambucana de Letras de " O Desbravador Evangélico do Sertão". Antonio Gueiros faleceu em 18 de fevereiro de 1951 aos oitenta anos de idade. 

PASTORES: (esta lista está incompleta e não está ordenada, se quiser contribuir 
com nosso blog envie-nos fotos e os nomes que estão faltando ) 

Rev. Martinho Oliveira (1900 a 1903)
William W Thompson 
Jerônimo Gueiros 
Antonio Gueiros 
João Campos de Oliveira
Henrique de Lima Guedes
Enéas Lins dos Anjos
Nivaldo Felipe
Carlos Porto
Hamilton Rodrigues
Luiz Augusto  
Lindenberg Clemente
Inaldo Cordeiro Peixoto
Pastor José Hugo (Desde Janeiro/2017, até os dias atuais)

COMPOSIÇÃO ATUAL
Pastor: José Hugo 
Presbíteros: Antonio Galdino, Alexandre Monteiro, Alexandre Alves, Miguel Teixeira, Ivaldo Pinto e Eduardo Barbosa.  
Diáconos: Luiz Vilela, Maeli Pimentel, Izaque Santos, Valdenir Bento, José Amâncio e José Vandeval.
Veja imagens de alguns  dos pastores que passaram pela IPCG,  clicando aqui: http://terradomagano.blogspot.com.br/2010/05/igreja-presbiteriana-central-de.html 
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
BIBLIOGRAFIA: 
 CORTEZ, Natanael- Os Dois Tributos: A Cesar, A Deus; jubileu ministerial, 1915-18
de janeiro-1965- Livraria e Gráfica Ediprés-
MATOS, Alderi Souza Os pioneiros Presbiterianos do Brasil-Os pioneiros presbiterianos
do Brasil, 1859-1900: missionários, pastores e leigos do século XIX; Editora Cultura
Cristã: 2004;
CAVALCANTI, Alfredo Leite- História de Garanhuns, 2a edição- Biblioteca
Pernambucana de História Municipal, 1997

LULA VAI APRENDER COM MORO O QUE É UM INTERROGATÓRIO

Num depoimento no tribunal, o réu é obrigado a tratar exclusivamente dos fatos criminosos de que é acusado. Qualquer calouro de faculdade de Direito sabe disso. Disso pareceu esquecer-se o juiz Ricardo Leite, que conduz em Brasília uma das cinco ações judiciais protagonizadas por Lula. Na semana passada, o ex-chefe de governo que virou chefe de bando caprichou na pose de inocente perseguido por inimigos cruéis, indignados com a ascensão ao topo do poder de um migrante nordestino que, enquanto se esbalda na vida de rico, jura só pensar no sofrimento dos pobres. Haja cinismo.
Estranhamente, não foi contestado pelo magistrado, nem instado a descer da estratosfera pelo representante do Ministério Público. Liberado para mentir, o interrogado fez-se de ofendido com quem qualifica de “organização criminosa” a organização criminosa que, com Lula no duplo papel de mentor e coiteiro, destruiu a Petrobras.
No dia 2 de maio, o farsante enredado nas descobertas da Operação Lava Jato vai aprender em Curitiba o que é um interrogatório de verdade. No depoimento comandado por Sérgio Moro e procuradores federais, todos sobraçando provas contundentes, não haverá espaço para evocações da infância miserável no Nordeste.
Se é que algum dia existiu, o pequeno pernambucano decidido a mudar o mundo já não há faz muito tempo. Foi substituído por um Lula repulsivo, sem pudor, sem vergonha e sem álibis. Encerrado o encontro com Moro, o reincidente sem cura só será candidato a uma mais que merecida temporada na cadeia.
Jornalista Augusto Nunes/ Veja.com

CONTA DE LUZ: POPULAÇÃO PAGOU R$ 1,8 BI A MAIS SEM NECESSIDADE

Brasília - Um erro cometido nos cálculos da conta de luz resultou na cobrança de R$ 1,8 bilhão a mais dos consumidores de todo o país no ano passado. As tarifas incluíram, de forma indevida, o pagamento pela energia da usina nuclear de Angra 3, que não está pronta e cujas obras estão paralisadas devido a denúncias de corrupção.
A falha foi percebida após uma ação popular de autoria do presidente do Conselho de Administração do Instituto de Defesa da Cidadania de Formosa (GO), Geraldo Lobo, que entrou na Justiça para questionar a cobrança.

Ainda não houve decisão judicial, mas, independentemente disso, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu retirar a cobrança das contas de luz neste ano. A medida vai contribuir com um impacto de queda de 1,2 ponto porcentual nas tarifas.

"O valor estimado foi repassado aos processos tarifários das distribuidoras em 2016, mas os consumidores não sofrerão nenhum prejuízo, pois serão ressarcidos em 2017 com a devida remuneração (Selic) a cada reajuste ou revisão. Para 2017, a previsão do Encargo de Energia de Reserva (ERR) referente a Angra 3 foi retirada dos processos tarifários", diz nota oficial da Aneel.

O caso é resultado de uma trapalhada da Aneel e da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em dezembro de 2015, a Aneel foi questionada pela CCEE a respeito de Angra 3. A CCEE é a responsável por fazer a estimativa de custos da conta responsável por recolher recursos do EER. Cabe à Aneel aprovar esse orçamento.

É por meio desse encargo, cobrado na conta de luz, que Angra 3 seria remunerada quando entrasse em operação. Pelo contrato de concessão, a usina deveria estar pronta e começar a gerar energia a partir de janeiro de 2016. Mas o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) não conta com a usina até 2021. Por isso, a Aneel decidiu autorizar a CCEE a não pagar Angra 3.

Ainda assim, a cobrança foi feita e repassada a consumidores de todo o País, na data de reajuste tarifário de cada distribuidora. O dinheiro ficou no caixa das distribuidoras de energia e não foi repassado nem à CCEE, nem à Angra 3.

Para a Aneel, a CCEE deveria ter retificado o orçamento do encargo, apresentado em outubro de 2015, dois meses antes do questionamento, e enviado um novo levantamento de custos ao órgão regulador, excluindo o gasto com Angra 3. Como isso não foi feito, a Aneel incluiu o custo nos reajustes.

Já a CCEE considera que o questionamento feito à agência era suficiente para que a cobrança não fosse realizada, tanto que não cobrou os repasses das distribuidoras. A entidade negou ainda ter enviado dados incorretos à Aneel. "A CCEE não tem qualquer participação nos processos tarifários das distribuidoras, sendo estes de inteira responsabilidade da Aneel", diz a nota.

De acordo com a Aneel, todos os valores recolhidos a mais serão devolvidos aos consumidores, na forma de reajustes mais baixos. Isso foi feito no primeiro reajuste tarifário autorizado neste ano, da distribuidora Energisa Borborema, em 31 de janeiro, que resultou na devolução de R$ 7 milhões aos consumidores. Isso será repassado para as outras concessionárias na data do reajuste. Para os clientes da Eletropaulo, por exemplo, será em julho.

Projeto do governo militar, Angra 3 teve as obras paralisadas em 1986. O empreendimento foi retomado em 2009 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e deveria ficar pronto em 2014, mas sofreu novos adiamentos.

Em 2015, as obras foram novamente paradas, devido a problemas financeiros da Eletronuclear, subsidiária da Eletrobras, e denúncias de corrupção descobertas no âmbito da Operação Pripyat, um dos braços da Lava Jato. Vice-almirante da Marinha, o ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva foi condenado e preso por envolvimento no esquema.