sábado, 16 de dezembro de 2017

LIDERANÇA NACIONAL DO PSDB AMEAÇA PUNIR TUCANOS QUE VOTAREM CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Alckmin: "O nosso momento não é de estabelecer punição, é de
convencimento".
E as coisas devem ficar mais complicadas para os tucanos que desembarcaram recentemente dos cargos que ocupavam no governo Temer e que pretendem ‘descolar’ sua imagem do presidente.

Eleito presidente do PSDB há uma semana, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, mandou um recado direto para os filiados de que o partido vai punir os tucanos que votarem contra a reforma da Previdência, mas que o momento atual é de convencimento.
Olha, terá punição. Mas nós vamos estabelecer… O nosso momento não é de estabelecer punição, é de convencimento”, disse, em resposta a perguntas de jornalistas.

O PSDB decidiu esta semana orientar seus parlamentares a votarem a favor da proposta, mas não chegou a estabelecer uma punição para quem descumprir a diretriz. Na ocasião, Alckmin disse que a possibilidade de ter punição não estava excluída.
O governador voltou a afirmar que o PSDB é favorável à reforma. “Era para votar em dezembro, ficou para fevereiro. Nós continuamos favoráveis. Se ficar para março, continuaremos favoráveis”, destacou neste sábado (16).

Entendemos que é uma questão de justiça, no sentido de ter o tratamento mais justo entre o setor privado e o setor público e evitar o déficit”, acrescentou.

Em Pernambuco, por exemplo, o deputado federal Bruno Araújo, que até pouco tempo foi também Ministro das Cidades de Temer, será um dos que terá que explicar para seu eleitorado a posição partidária e de que lado deve ficar.


Resta ao tucanato, obedecer a esse fechamento de questão da legenda  ou correr o risco da punição iminente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário