quarta-feira, 22 de novembro de 2017

NO ÁPICE DA MOBILIZAÇÃO, PREFEITOS DO AGRESTE PERNAMBUCANO TAMBÉM FAZEM MANIFESTAÇÃO NOS GRAMADOS DO CONGRESSO NACIONAL

Prefeitos de São João, Genaldi Zumba; De Capoeiras, Neide Reino; De Jucati,
Ednaldo Peixoto e de Angelim, Douglas Duarte, durante mobilização.
* Marcelo Jorge, Especial de Brasilia /DF

Após uma agenda no Senado Federal iniciada desde o inicio da manhã dessa quarta feira (22), os mais de 2.000 prefeitos que estão em Brasília desde a última segunda feira reinvindicando auxílio para os seus municípios  tomaram conta do gramado da Praça dos Tres poderes. Gritando palavras de ordem como "Não tem jeito, tem que ajudar os prefeitos", os festores se concentraram no espaço preparado pela CNM e manifestarem suas demandas de frente ao Congresso Nacional. A manifestação fez parte da Mobilização Municipalista em Brasília, capitaneado pela Confederação Nacional de Municípios.

Prefeito de Jupi, Marcos Patriota (na imagem, o penúltimo,
de camisa branca) também participou do evento.
A mobilização compõe a campanha Não Deixem Os Municípios Afundarem, e para ilustrar a realidade municipal, o movimento municipalista alocou um barco inflável no mesmo gramado. E os prefeitos fincaram no mesmo chão um barco de papel, em ato simbólico à grave crise que enfrentam, que deixa as finanças municipais prestes a naufragarem. Entre os prefeitos pernambucanos estavam presentes os gestores de Capoeiras, Neide Reino, que também é presidente da CODEAM; Prefeito de Jucati, Ednaldo Peixoto; de São João, Genaldi Zumba; de São Bento do Una, Débora Almeida; de Angelim, Douglas Duarte, entre outros. O prefeito Marcos Patriota, de Jupi participou das atividades municipalistas da terça feira (21).

Débora Almeida, Prefeita de São Bento do Una.
"A nossa situação está representada naquele barco. Não podemos deixar os municípios afundarem", disse o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, do alto do carro de som, ao lembrar os gestores dos motivos para a grande mobilização em Brasília.
Em seguida, falou aos prefeitos para que se mantenham unidos para mostrar às autoridades a crítica situação dos Municípios. "Se tem uma crise no Brasil, ela não foi feita pelos Municípios", frisou o líder do movimento.
Ele ainda reivindicou um tratamento igualitário entre os Entes da Federação. "Que Federação é essa que trata o governo do Estado diferente daquele que está lá na ponta?", indagou ele.
Diversos parlamentares municipalistas compareceram à manifestação e fizeram uso da palavra, quando se comprometeram com a pauta do movimento e confirmaram o as ações em prol da derrubada do veto ao Encontro de Contas.
Os presidentes das entidades estaduais também movimentaram o público com suas falas poderosas, à exemplo do representante de Pernambuco, Presidente da AMUPE, José Patriota, que também é prefeito de Afogados, sertão do estado.  Eles reforçaram a importância de se mobilizar.

Após  o evento, a próxima agenda será novamente no Senado, quando os gestores devem ser recebidos pelo próprio Presidente Michel Temer. Os gestores aguardam o gesto do presidente em liberar cerca de 4 bilhões de reais para minimizar a grave crise.  

                                                            

Nenhum comentário:

Postar um comentário