terça-feira, 19 de setembro de 2017

GENERAL FALA EM INTERVENÇÃO MILITAR NO BRASIL

Foto : Exército - Divulgação
Um vídeo publicado no sábado (16), em um canal do Youtube, tem causado repercussão no país por conta de uma declaração do general Antônio Hamilton Martins Mourão. Ele fala, na gravação, que as Forças Armadas poderão impor uma “solução” ao “problema político” vivido pelo Brasil, referindo-se a uma intervenção militar. No vídeo, gravado em uma palestra realizada numa loja maçônica de Brasília, Mourão responde a uma pergunta sobre a possibilidade no caso de as “instituições” não retirarem “elementos envolvidos em todos os ilícitos” da vida pública.
Não é a primeira vez que Mourão obtém visibilidade por conta de suas declarações favoráveis a uma intervenção militar no Brasil. O general, que é porto-o alegrense, foi afastado do Comando Militar do Sul, em outubro de 2015, após defender “o despertar de uma luta patriótica” no país e autorizar uma homenagem póstuma ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, primeiro integrante da ditadura militar reconhecido como torturador pela Justiça brasileira. A homenagem ao coronel ocorreu no pátio de formatura da 6ª Brigada de Infantaria Blindada, em Santa Maria. Após esses episódios, o general Mourão foi transferido para a Secretaria de Economia e Finanças do Exército, em Brasília, pelo então Ministro da Defesa Aldo Rebelo
No vídeo, o general diz que o Exército deve “manter estabilidade do país”- e que  a sua visão coincide com a de seus “companheiros do Alto Escalão do Exército”. “Essa imposição não será fácil, ela trará problemas, podem ter certeza disso aí. A minha geração – isso é uma coisa que as senhoras e os senhores têm que ter consciência – é marcada pelos sucessivos ataques que a nossa instituição recebeu, de forma covarde, não coerente com os fatos que ocorreram no período de 64 a 85. Isso marcou a geração” “existem companheiros que até hoje dizem: ‘poxa, nós buscamos fazer o melhor e levamos pedrada de todos as formas’”, afirmou.
Sul 21

Nenhum comentário:

Postar um comentário