segunda-feira, 28 de agosto de 2017

LAJEDO SOLICITA PARCERIA DO GOVERNO DO ESTADO PARA CRIAR PLANO DE SEGURANÇA NO MUNICÍPIO

Prefeito de Lajedo, Rossine Blésmany (de óculos), conversa com o Chefe da 
Casa Civil, Antonio Figueira (ao centro), sendo assitidos pelo Deputado Federal 
André de Paula (PSD).
O Município de Lajedo, localizado no Agreste Meridional a cerca de 195 quilômetros da capital Recife e que geograficamente permite o acesso a diversas rodovias regionais, tem exatamente nessa qualidade uma fragilidade na área da segurança pública:  É que em caso da execução de delitos, os delinquentes tem diversas possibilidades de se evadir, evitando a ação policial. Lajedo está plantada às margens da BR 423, e através de rodovias estaduais tem acesso a Garanhuns, Maceió, Recife  ou mesmo ao sertão do estado.

Pensando em reduzir as taxas de criminalidade no seu município, o Prefeito Rossine Blésmany (PSD), solicitou uma audiência com a Casa Civil do Governo Paulo Câmara e foi atendido nessa segunda feira (28).

Na oportunidade, perante o Chefe da Casa Civil, Antonio Figueira, o gestor lajedense deu entrada em requerimentos, nos quais solicitou do Governo estadual a implantação de uma Delegacia Seccional para Lajedo, - uma unidade que possa atender a população e onde se registre e investigue as ocorrências em geral, de acordo com o local onde as mesmas se deram -. Além dessa demanda, Blésmany ainda solicitou uma Companhia independente de Polícia Militar e um posto avançado de bombeiros.

A solicitação se deu, segundo o prefeito, pelos investimentos próprios que seu governo já vem realizando na segurança municipal, como as ações efetivas da Guarda patrimonial, que vem obtendo bons resultados.  
      
A ideia do Governo de Lajedo é a elaboração de um projeto de Segurança Pública nos moldes do ‘Pacto pela vida’,  que foi lançado pelo ex governador Eduardo Campos, a cerca de 08 anos e que reduziu drasticamente os índices de violência em nível estadual. Esse projeto naturalmente seria adequado às condições e porte do município.


Se consolidado o pedido do prefeito Rossine, as polícias militar e civil teriam melhores condições de trabalho  e com a parceria, o município e o estado juntos poderiam criar um enfrentamento mais eficiente contra  criminalidade naquela cidade, que tem localização estratégica, o que certamente influenciaria na queda das ações violentas em diversas outras cidades da região.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário