terça-feira, 1 de agosto de 2017

FIES DIVULGA RESULTADO DO SEGUNDO SEMESTRE DE 2017

O Ministério da Educação (MEC) já divulgou o resultado com a lista dos pré-selecionados para contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) neste segundo semestre de 2017, que podem ser conferidos no site do programa. Os candidatos pré-convocados na chamada única devem concluir a inscrição até o dia 7 de agosto, no SisFies.

De acordo com o MEC, serão oferecidos 75 mil contratos de financiamento de cursos de ensino superior em faculdades particulares. Este é o último semestre do programa em que vale o regulamento antigo. A partir do ano que vem, novas regras vão começar a valer, como ter que pagar o dinheiro do empréstimo com desconto automático na folha de pagamento após concluirem o curso e conseguirem emprego formal. Outra mudança é que o Fies passará a oferecer três tipos diferentes de contrato. Em um deles, o governo prevê 100 mil vagas a juro zero para alunos com renda per capita familiar de até três salários mínimos.

Confira abaixo os tipos de contrato:

FIES 1
Voltado para alunos com renda per capita familiar de três salários mínimos. Não haverá nenhuma taxa de juro real, e as prestações serão pagas com parcelas de no máximo 10% da renda mensal, descontadas automaticamente do salário ou do rendimento da empresa aberta em nome do beneficiado. Para este público, a previsão é de oferecer 100 mil vagas.

FIES 2
Voltado para alunos com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. Voltado para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. A taxa de juros é de 3%, mais correção monetária, e as prestações serão pagas com parcelas de no máximo 10% da renda mensal, descontadas automaticamente do salário ou do rendimento da empresa aberta em nome do beneficiado. Segundo o MEC, a previsão é de oferecer 150 mil vagas.

FIES 3

Voltado para estudantes com renda familiar per capita de até cinco salários mínimos. Ainda não há uma definição prévia sobre a taxa de juros, será maior que 3%, mas menor que as taxas bancárias privadas. As prestações serão pagas com parcelas de no máximo 10% da renda mensal, descontadas automaticamente do salário ou do rendimento da empresa aberta em nome do beneficiado. Sobre as vagas, a previsão é de ofertar 60 mil vagas. Nessa modalidade, o MEC discute com o Ministério do Trabalho uma nova linha de financiamento que pode garantir mais 20 mil vagas adicionais com recursos do FAT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário