domingo, 27 de agosto de 2017

ESFORÇO DA POLÍCIA MILITAR EM GARANHUNS VEM GERANDO RESULTADOS POSITIVOS

Imagem: Falando com o Agreste/Marcelo Jorge
A insegurança vivenciada pela população brasileira, do Oiapoque ao Chuí, de Norte a Sul, é notória. Alguns estados vem mantendo estatísticas mais brandas em relação ao número de roubos, homicídios, estupros, latrocínios – roubo seguido de morte -, estouro à caixas eletrônicos, tráfico de drogas, contrabando, sequestros  e roubo de cargas e de veículos. Outros, como Pernambuco, ainda não conseguiram reduzir esses índices de forma mais perceptível e continuam figurando nos tristes índices nacionais de violência em larga escala.

Para chegar à média de um policial para cada 450 habitantes como recomenda a Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil precisaria ganhar 20 mil policiais em seu efetivo da Polícia Militar.
Mas, quem vem prestando atenção nas ruas de Garanhuns nas últimas semanas, deve estar percebendo uma presença mais ostensiva da Polícia Militar em várias artérias da cidade.

Na Avenida Rui Barbosa e em algumas transversais dessa alameda, por exemplo, viaturas da PM com os seus giroflex - equipamentos normalmente instalados no teto do veículo e que emitem sinais luminosos intermitentes -  estão circulando com mais frequência, principalmente no período noturno, o que gera uma maior sensação de segurança. Em outros bairros onde as ocorrências são mais constantes, o trabalho também foi intensificado. Em algumas avenidas, a presença de duplas de policiais circulando e por vezes se posicionando em locais estratégicos, também é percebida.

A Polícia Militar de Pernambuco vem, em meio a uma grave crise vivenciada pela segurança, tentando ampliar sua ação e dessa forma intimidar ações criminosas. O comando do 9º BPM de Garanhuns, Batalhão Arruda Câmara, através do Coronel PM Paulo César, vem conseguindo desta forma dar respostas mais rápidas à população e empreendendo também ações preventivas.

As dificuldades de montar um trabalho mais eficiente por parte dos comandos deve-se em sua maioria à fatores humanos, como a reduzida disponibilidade de tropa, o que inviabiliza uma presença mais constante dos policiais nas ruas e também da obsolescência dos equipamentos utilizados pelos militares, tanto em relação à prevenção, como coletes e investimentos no setor de  inteligência, como de maior poder de fogo através de melhor armamento.

O governo do estado por sua vez, vem anunciando mais policiais nas ruas para breve e novos equipamentos de trabalho para os mesmos. Hoje, o estado de Pernambuco      conta com um efetivo de cerca de 18.755  policiais. Esse contingente, coloca hoje a ‘Terra dos altos coqueiros’ com uma média de 01 policial para cada 503 habitantes, quando em 2013 esse número era de 01 policial para cada 476 habitantes. (Veja abaixo gráfico do globo.com

Um comentário:

  1. Eduardo de França29 de agosto de 2017 21:25

    Infelizmente apesar do esforço a bandidagem ainda anda solto em nossa cidade e região....

    ResponderExcluir