quinta-feira, 24 de agosto de 2017

CÂMARA RETIRA VALOR DO FUNDO ELEITORAL E ADIA RESTANTE DA REFORMA POLÍTICA

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 22.8.17
Deputados discutem com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (ao centro); de bigode, 
o relator da reforma política, Vicente Cândido  - Fonte: Último Segundo 
Foi retirado da PEC da Reforma Política o valor estimado de R$ 3,6 bilhões para custear as campanhas através do Fundo Eleitoral.

A Proposta de Emenda a Constituição foi fatiada e os deputados vão votar os outros pontos, como a criação do Distritão, e o restante do texto que cria o Fundo Eleitoral na próxima semana.

 O que foi aprovado nesta quarta-feira, por unanimidade, foi a retirada do valor do Fundo, de 0,5% da receita corrente líquida da União nos últimos 12 meses.

Com isso, será a Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional que definirá a cada eleição quanto será usado no Fundo para bancar as campanhas.

 Para o deputado Ivan Valente, do PSOL, o Fundo tem que ter um valor definido.
O líder da oposição, deputado José Guimarães, do PT, disse que a retirada do valor foi uma resposta para a sociedade.


O Congresso corre contra o tempo para aprovar as mudanças nas duas casas até o dia 7 de outubro para que a reforma possa valer na eleição de 2018.

Nenhum comentário:

Postar um comentário