segunda-feira, 17 de julho de 2017

ÚLTIMA BARRAGEM A "SANGRAR", CAJUEIRO ANIMA POPULAÇÕES DO AGRESTE

Após um longo e sofrível período de estiagem no Nordeste, atingindo o agreste e sertões pernambucanos, nos quais a única coisa que se podia plantar era a esperança, os tempos de bonança enfim chegaram.

Semelhantemente às Barragens de Inhumas e do Mundaú em Garanhuns,  a Barragem do Cajueiro, (veja vídeo amador ao lado, de autoria anônima) cujo manancial vinha sustentando heroicamente o abastecimento de água deste e de diversos outros municípios na região, ampliou o seu volume, chegando ao ápice com 100% da capacidade e igual aos seus ‘irmãos menores’, citados acima, também “sangrou” - termo utilizado para qualificar o acréscimo na capacidade máxima de um reservatório d'água -.  O referido manancial, que segundo a Compesa possui capacidade para acumular cerca de 14 milhões e meio de metros cúbicos de água, é a maior barragem do município.


Com essa boa notícia, os ânimos se rejuvenescem em Garanhuns e muitos outros municípios da região, pois o alto volume de chuvas registradas nos últimos 45 dias estendeu o cronograma de abastecimento do líquido e suspendeu o rodízio, em vigor até o último dia 10 de julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário