quarta-feira, 26 de julho de 2017

EM ANDAMENTO, CONGRESSO DA AMUPE REÚNE PREFEITOS PERNAMBUCANOS ATÉ ESSA QUINTA FEIRA (27) NO CENTRO DE CONVENÇÕES EM OLINDA

A abertura do Congresso da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) reuniu na sua abertura na manhã de ontem Terça feira (25) no Centro de Convenções, em Olinda, duas das principais lideranças cogitadas para a eleição de 2018 - o governador Paulo Câmara (PSB) e o ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB).

Os gestores disputaram a atenção de uma plateia formada por prefeitos pernambucanos, considerados os principais eleitores em seus municípios. Apesar da presença de lideranças de relevo, não há previsão de nenhum grande anúncio para o evento, ao contrário das edições anteriores. O único previsto versa sobre edição do novo Plano Safra.

No entanto, o ministro Bruno Araújo aproveitou o evento para divulgar as ações da sua pasta, em um estande para os programas nas áreas de habitação, saneamento e mobilidade. Uma das principais atividades será o Cartão Reforma, principal aposta na área social do governo Temer. "Já tem muita coisa em curso, programas e projetos. O FEM, por exemplo, não parou. É um programa que tem vida própria", avaliou o presidente da AMUPE e prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota (PSB).

O Congresso da Amupe já foi utilizado como palco para divulgar novas ações do Executivo. Foi no evento que o ex-governador Eduardo Campos anunciou a criação do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM), que destina investimentos aos município. Atualmente, o Governo do Estado tenta finalizar a execução da edição de 2015 do programa.

SOLUÇÕES

Diante da crise, uma das saídas que está sendo discutida pelos prefeitos é a criação de consórcios. "Os municípios devem utilizar isso como ferramenta de baixo custo para conseguir investir. Todos os prefeitos estão participando de um evento para debater consórcios do Nordeste hoje, dia 26. Este é um caminho. Vamos mostrar experiências e oportunidades. Vamos ter gente de todo Nordeste e consórcios de outros estados em todas áreas. É uma área que está chamando bastante a atenção dos prefeitos", disse Patriota.
Segundo o gestor, a crise aumentou a pressão aos gestores municipais. "A crise piora as cobranças porque cresce desemprego, as pessoas ficam sem renda ou subempregadas. Isso tudo vai para a porta da prefeitura. A crise fica na prefeitura e é pressão muito grande no poder público municipal. Nós acabamos precisando de mais recursos no momento que menos dispomos", lamentou o presidente da Amupe.


Diversos gestores do Agreste pernambucano, como os prefeitos de Jupi, Marcos Patriota (DEM); de Brejão, Beta Cadengue (PSB); de Lajedo, Rossine Blésmany (PSD); de Palmeirina, Marcelo Neves (PSD); prefeito em exercício de Capoeiras Júlio Valença – Juju (PSB) ;  de Caetés, Armando Duarte (PTB); de Calçado, Expedito Nogueira (PP); de São Bento do Una, Débora Almeida (PSB); da Pedra, Osório Filho (PSB); de Águas Belas, Luiz Aroldo (PT) entre outros, estão participando do evento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário