sábado, 8 de julho de 2017

DENÚNCIA CONTRA DEPUTADO PERNAMBUCANO SERÁ JULGADO NO SEGUNDO SEMESTRE PELO STF

O DEPUTADO É ACUSADO DE RECEBER R$ 300 MIL EM TROCA DE BENEFÍCIOS PARA EMPREITEIRA. FOTO: ESTADÃO

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) irá analisar, no segundo semestre, o recebimento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) no âmbito da Lava Jato.
Eduardo é acusado de receber R$ 300 mil de propina da UTC Engenharia em troca de benefícios para a empresa nas obras do esquema de corrupção da Petrobras. Além dele, o ex-executivo da estatal Djalma Rodrigues de Souza também é investigado.
O ministro Edson Fachin liberou a denúncia, de 2016, para julgamento da Turma baseado em documentos apresentados pelo presidente da UTC, Ricardo Pessoa, em delação premiada. Na denúncia, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirma que Pessoa conheceu Eduardo como o deputado que ajudaria a UTC a ganhar contratos na Petrocoque, empresa controlada pela Petrobras. O delator acusa o parlamentar de lhe aplicar um “passa-moleque” já que as obras nunca foram efetivadas.
Essa é a segunda denúncia em nome de Dudu da Fonte, como é conhecido o deputado. Em 2009, ele foi acusado de tentar atrapalhar as investigações da CPI da Petrobras no Senado.
Diário do Poder

Nenhum comentário:

Postar um comentário