quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

COMPESA ADOTA CALENDÁRIO DE ABASTECIMENTO EM GARANHUNS PARA PRESERVAR MANANCIAIS

Barragem do Cajueiro

Preocupada com a escassez de chuvas no Agreste, consequência dos seis anos consecutivos de seca na região, a Compesa vai adotar um calendário de abastecimento na cidade de Garanhuns, a partir da próxima segunda-feira (06). A medida preventiva busca preservar a vida útil dos mananciais que atendem o sistema de distribuição de água do município, cujos níveis baixaram consideravelmente nos últimos meses.

Atualmente, a cidade recebe água todos os dias e de acordo com o calendário, passará a ser atendida por um regime de rodízio de um dia com água para oito dias sem. O rodízio irá garantir a continuidade do fornecimento de água para a cidade, por meio das barragens de Cajueiro e Mundaú, até o mês de dezembro deste ano, mesmo que não ocorram chuvas para restabelecer os níveis nos reservatórios.
Barragem do Mundaú

A situação mais crítica é a Barragem de Inhumas, que se encontra com apenas 6% da sua capacidade total, que é de 6,9 milhões de metros cúbicos, e será desligada do sistema de abastecimento de Garanhuns. Inhumas passará a atender somente o município de Palmeirina e os distritos de Olho D’água de Góis e Poço Comprido, ambos localizados em Correntes. A Barragem do Cajueiro está com 62% da sua capacidade. Já a situação de Mundaú, o menor dos mananciais, é um pouco melhor e apresenta 80% do seu volume total.


A cidade de São João que também é atendida pelo sistema de abastecimento de Garanhuns será afetada com a mudança. Para os 12 mil moradores do município, será estabelecido preventivamente o calendário de dois dias com água e dois dias sem abastecimento. Para Angelim, outra cidade que recebe água de Garanhuns, por enquanto, não haverá mudanças, permanecendo com água todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário