.

.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

DONO DA RIACHUELO DIZ QUE 'COM IMPEACHMENT, A AGONIA SERIA CURTA'.

Sem projeto e sem propósito: É assim que o presidente da Riachuelo, Flávio Rocha, define a economia brasileira hoje. O empresário, dono da maior rede de moda do país, atrás da C&A e da Renner, atribui a crise que se instalou no país à política do primeiro mandato da presidente Dilma Ruosseff.
E fala, abertamente, que a atual gestão da presidente cria dois cenários na economia: “um é o de uma agonia curta, com impeachment. O outro de uma agonia longa, cumprindo três anos e meio da mandato”. Em sua opinião, é urgente uma “cirurgia profunda” no Estado brasileiro, que vai muito além do ajuste fiscal, algo que o governo atual não tem condições ou vontade de fazer.
Para ler entrevista do empresário na íntegra ao 'Estadão' , clique no link abaixo

http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios,com-impeachment--a-agonia-seria-curta,1757144