sexta-feira, 6 de março de 2015

LISTA DA DELAÇÃO ARREPIA POLÍTICOS

Aguardada com ansiedade por todo o Brasil desde que estourou o escândalo de corrupção na Petrobras, a lista de políticos suspeitos de participar da fraude foi divulgada na noite desta sexta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF). 

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu a abertura de 21 inquéritos que vão investigar políticos reunidos em uma lista, que inclui 12 senadores e 22 deputados (sem contar políticos que não tem mais mandato). 

Ao todo, 47 políticos passarão a ser investigados a partir de agora: 32 do PP, 7 do PMDB, 6 do PT, 1 do PSDB e 1 do PTB. Na relação, há seis políticos do Rio Grande do Sul, todos ligados ao PP: os deputados Afonso Hamm, José Otávio Germano, Jerônimo Goergen, Luiz Carlos Heinze e Renato Molling e o ex-deputado Vilson Covatti. Fernando Collor (PTB-AL) e Anastasia (PSDB-MG) já tinham inquérito aberto pelo STF. 

Teori também acatou outros sete pedidos de arquivamento feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. 

Conheça os próximos passos da investigação a partir da lista
Entenda as diferenças entre o mensalão e a Lava-Jato

Políticos que já tinham inquérito aberto pelo STF:
PSDBAntônio Augusto Junho Anastasia (senador por Minas Gerais)


PTB
Fernando Collor de Mello (senador por Alagoas)

Políticos que serão investigados a partir de agora:PP
Afonso Hamm (deputado pelo Rio Grande do Sul)
Aguinaldo Velloso Borges Ribeiro (deputado pela Paraíba)
Aline Lemos Correa de Oliveira Andrade (ex-deputada por São Paulo)
Arthur Cézar Pereira de Lira (deputado por Alagoas)
Benedito de Lira (senador por Alagoas)
Carlos Magno (ex-deputado por Rondônia)
Ciro Nogueira Lima Filho (senador pelo Piauí)
Dilceu João Sperafico (deputado pelo Paraná)
Eduardo da Fonte (deputado por Pernambuco)
Gladison de Lima Cameli (senador pelo Acre)
Jerônimo Goergen (deputado pelo Rio Grande do Sul)
João Leão (ex-deputado pela Bahia e vice-governador
João Pizzolatti (ex-deputado por Santa Catarina)
José Linhares (ex-deputado pelo Ceará)
José Otavio Germano (deputado pelo Rio Grande do Sul)
Lazaro Botelho Martins (deputado por Tocantins)
Luiz Argôlo (ex-deputado pela Bahia, deixou o PP em 2013, filiado ao Solidariedade)
Luiz Carlos Heinze (deputado pelo Rio Grande do Sul)
Luiz Fernando Faria (deputado por Minas Gerais)
Mário Sílvio Mendes Negromonte (ex-ministro e ex-deputado pela Bahia)
Missionário José Olímpio (deputado por São Paulo)
Nelson Meurer (deputado pelo Paraná)
Pedro Corrêa (ex-deputado por Pernambuco)
Pedro Henry (ex-deputado pelo Mato Grosso)
Renato Mölling (deputado por Rio Grande do Sul)
Renato Egígio Balestra (deputado por Goiás)
Roberto Pereira de Britto (deputado pela Bahia)
Roberto Teixeira (ex-deputado por Pernambuco)
Sandes Jr. (deputado por Goiás)
Simão Sessim (deputado pelo Rio de Janeiro)
Vilson Covatti (ex-deputado pelo Rio Grande do Sul)
Waldir Maranhão (deputado por Maranhão)​

PMDB
Aníbal Ferreira Gomes (deputado pelo Ceará)
Romero Jucá (senador por Roraima)
Renan Calheiros (senador por Alagoas, atual presidente do Senado)
Roseana Sarney (ex-senadora e ex-governadora pelo Maranhão)
Edison Lobão (senador pelo Maranhão e ex-ministro)
Valdir Raupp (senador por Rondônia)
Eduardo Cunha (deputado pelo Rio de Janeiro e atual presidente da Câmara Federal)

PTGleisi Hoffmann (senadora pelo Paraná e ex-ministra da Casa Civil)
Humberto Costa (senador por Pernambuco e ex-ministro)
Lindbergh Farias (senador pelo Rio de Janeiro)
Vander Loubet (deputado por Mato Grosso do Sul)
Cândido Vacarezza (ex-deputado por São Paulo)
José Mentor (deputado por São Paulo)

Políticos que tiveram processos arquivados (não serão investigados):

PSDB
Aécio Cunha Neves (senador por Minas Gerais)

PMDB
Henrique Eduardo Lira Alves (ex-deputado pelo Rio Grande do Norte e ex-presidente da Câmara)
Alexandre José dos Santos (ex-deputado pelo Rio de Janeiro)

PT
Delcídio do Amaral (senador por Mato Grosso do Sul)

Políticos que tiveram processos remetidos a outros tribunais, onde poderão ser investigados:PT
Antônio Palocci (ex-ministro)
Cândido Vacarezza (ex-deputado por São Paulo)

PP
João Pizzolatti (ex-deputado por Santa Catarina)
Pedro Corrêa (ex-deputado por Pernambuco)
Aguinaldo Velloso Borges Ribeiro (deputado pela Paraíba e ex-ministro)

Ciro Nogueira Lima Filho (senador pelo Piauí)