.

.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

ARMANDO MONTEIRO E JOÃO PAULO ACIONADOS NA JUSTIÇA

Através do advogado Carlos Neves, a Frente Popular de Pernambuco interpelou judicialmente o senador Armando Monteiro (PTB) e o deputado federal João Paulo (PT) para que provem as acusações que fizeram, publicamente, de que o candidato Paulo Câmara (PSB) estaria cooptando prefeitos do PTB em troca de obras para os seus municípios.

Quem revelou num encontro do PTB que havia sido chamado ao Palácio das Princesas para aderir à Frente Popular foi o prefeito de Iati, Padre Jorge de Melo (PTB).

Ele disse que, a exemplo dos prefeitos de Gravatá, Bruno Martiniano (PTB) e de Arcoverde, Madalena Brito (PTB), que trocaram Armando Monteiro (PTB) por Paulo Câmara (PSB), também foi “tentado ao pecado”, mas não aceitou a proposta que lhe teria sido feita.

Armando e João Paulo terão 48h para apresentação de defesa a partir da data da notificação. Mas antes mesmo que isso ocorra o prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), resolveu abrir o verbo.

Ele disse ao JC de hoje que se também for interpelado vai dizer na justiça que “eles (da Frente Popular) estão pagando milhões de reais para comprar os prefeitos”. E citou como exemplo o ex-prefeito de Moreilândia, João Angelim (PTB), que declarou apoio a Armando pela manhã e à tarde a Paulo Câmara, deixando-se fotografar com a mesma roupa ao lado dos dois candidatos.

Paulo Câmara, através de sua assessoria, negou qualquer tipo de cooptação e disse que os prefeitos do PTB aderiram à Frente Popular por livre e espontânea vontade.
 
(Do Blog de Inaldo Sampaio)