quinta-feira, 3 de outubro de 2013

QUEM ESTÁ POR TRÁS (OU MELHOR, À FRENTE) DO MARKETING DE EDUARDO CAMPOS



As inserções do PSB veiculadas nacionalmente na TV nessa quinta feira (03),  carreadas pelo Governador de Pernambuco e líder maior do Partido, Eduardo Campos, trazem na sua produção particularidades interessantes. Como o foco do Marketing político para Campos será basicamente, e mais especificamente nesse primeiro momento, torná-lo mais conhecido nacionalmente para os eleitores dos outros estados da federação, o chefe da sua comunicação caprichou na apresentação.
Diversos efeitos visuais bem dosados, sem poluição e uma boa e leve comunicação nos Vts deram uma jovialidade acentuada ao partido e consequentemente a Eduardo.
Diego Brandy, o "Mago" de Eduardo
Em um dos filmes, o intercâmbio de alunos da Rede Pública no Estado, - uma referência ao Programa GANHE O MUNDO-, por exemplo, é enaltecido e esses diferenciais fazem o governador se destacar pelo ineditismo das suas ações. 

O profissional que vem acompanhando o Governador em suas andanças pelo país, sendo um dos seus principais conselheiros e que esteve com Eduardo já nas eleições municipais do Recife, é o argentino Diego Brandy, dono do Instituto de pesquisas CIPEC que não por coincidência tem fortes laços com o também publicitário Duda Mendonça, com o qual trabalhou na província argentina de Córdoba em 1998. Desde aquele ano sua vida profissional o aproximou dos brasileiros. Brandy foi à época, o responsável pelas pesquisas eleitorais para campanhas conduzidas pela agência DM, de Duda Mendonça. Como se sabe, Duda foi um dos responsáveis pela vitória de Lula nas eleições posteriores.

Portanto, se depender da qualidade do marketing político eleitoral e se concederem 5 minutos a Eduardo Campos na TV durante o período, não duvidem do que o político  pernambucano é capaz...

DESCASO E PERIGO: MENORES ARRISCAM A VIDA NOS SEMÁFOROS DE GARANHUNS

Quem circula pelas avenidas de Garanhuns, após as 18 horas, principalmente na alameda Rui Barbosa, um dos corredores de entrada desse acolhedor e turístico município, se estarrece com a cena. Em plena rua, um espetáculo dantesco: crianças que não chegam a 07 anos de idade, fazendo piruetas e toscos malabarismos, usando o próprio corpo, defronte condutores não menos estarrecidos, enquanto na calçada, outros menores da mesma faixa etária recolhem parcas moedas atiradas por alguns motoristas mais piedosos.  

O Conselho Tutelar em Garanhuns, que - cumprindo o estatuto, é bem verdade - fiscaliza o cumprimento da legislação reprimindo o trabalho infantil (se fosse na minha infância, eu estaria em maus lençóis, pois vendia jornais pelas ruas de Garanhuns, apesar de nunca me corromper) é órgão que pode fiscalizar e reprimir esse fato também. 

Como pai e cidadão, só pude mesmo fotografar e me entristecer. 
Agora publico esse apelo: 

Conselho Tutelar, Autoridades, Direitos Humanos, pais, sociedade... alguém aí do outro lado: FAÇAM ALGUMA COISA!