.

.

sábado, 28 de setembro de 2013

PLIM, PLIM: MAIS UM CAPÍTULO DA NOVELA DA MINI REFORMA ELEITORAL

Conforme publicamos nesse blog há alguns dias, o Senado aprovou uma mini-reforma eleitoral, para vigorar já em 2014, mas a Câmara Federal resiste, pois as propostas não foram bem discutidas e podem piorar a situação.
Os chamados partidos da base aliada têm impedido a Câmara de votar o projeto do Senado e não se pode prever o que acontecerá.  
Há um ponto muito positivo na reforma proposta, que é a liberação da Internet nas campanhas. Se não houver lei autorizando o uso dos instrumentos digitais, a Justiça Eleitoral vai acabar entrando em ação, proibindo sites, blogs, Facebook e outros recursos modernos, o que será um atraso.
Por outro lado, a reforma proposta pelo Senado é muito dura no que se refere à propaganda de rua, que a população aceita e os candidatos usam bem. Durante dois ou três meses, existe uma poluição visual nas cidades, que é útil por apresentar os candidatos aos eleitores. Se placas e outros recursos forem proibidos, os candidatos tradicionais, já conhecidos, terão benefício. E os novatos continuarão desconhecidos.
Tivemos exemplo disso nas eleições mais recentes aqui em Garanhuns: Quem tinha mais dinheiro aparecia mais.
O prazo está curto, mas espera-se que a Câmara Federal consiga evoluir na discussão da lei eleitoral, a qual precisará ser sancionada pela presidente Dilma antes de a próxima sexta feira, dia 4 de outubro. Porém, caso o projeto seja mudado em algum ponto pelos deputados (o que certamente acontecerá), deverá voltar para uma última avaliação do Senado, o que complica mais a situação.
Todo ano é isso: deputados e senadores deixam a regulamentação da eleição a cargo da Justiça Eleitoral, o que é péssimo. Juiz não entende de eleição e tem impaciência com candidatos.

VEREADOR DE SÃO JOÃO PEDE QUE INOCÊNCIO RECONSIDERE SUA DESPEDIDA DA VIDA POLÍTICA

A assessoria do deputado Inocêncio Oliveira (PR) divulgou nesta sexta-feira o texto da carta que ele recebeu do vereador e presidente da Câmara Municipal de São João, Jamesson Guilherme, pedindo ao parlamentar para reconsiderar sua decisão de abandonar a vida pública quando concluir o atual mandato.
Leia, abaixo, o texto da missiva:

São João, 23 de setembro 2013.
Prezado deputado Inocêncio Oliveira
Infelizmente, por problemas pessoais, não pude ir ao Recife para participar de sua despedida.
Meu caro amigo Inocêncio Oliveira. Grande deputado. Grande homem. Foi com profunda tristeza que recebi a notícia de desistência de sua futura candidatura. Pernambuco perde um grande ícone de seu desenvolvimento, de sua história.
Nós, que crescemos ouvindo suas histórias, nos beneficiando com suas ações, estamos muito tristes. Sabíamos que essa hora um dia chegaria. Mas que não fosse tão rápida.
Cada município de Pernambuco tem um dedinho das ações de Inocêncio Oliveira.
Deus lhe abençoe, meu amigo. Que esta não seja sua decisão definitiva. E, se for, boa sorte nesta sua nova caminhada.
Que Deus, Santa Quitéria e todas as Nossas Senhoras lhe iluminem! Ao senhor e à sua família.
Como disse Claudiano Filho, deputado estadual, “Inocêncio não precisa sair de casa para ter 200 mil votos, não. Ele já fez muito por Pernambuco e Pernambuco deve muito a ele”.
Concordo com as palavras do deputado Claudiano. Repense e conte conosco. O senhor é o grande guerreiro de uma nação que há muito foi esquecida pelo restante do País. E que hoje começa a ser notada. É o leão do Nordeste. O meu líder. Meu chefe. Meu ídolo e meu amigo. Um abraço fraterno do seu fã.
Vereador Jamesson Guilherme (São João).