quinta-feira, 5 de setembro de 2013

POSTURA INICIAL DO VEREADOR SIVALDO ALBINO EM DEFESA DE AMBULANTES, FEZ GOVERNO MUNICIPAL VOLTAR ATRÁS

Foi necessário o acolhimento inicial do Vereador Sivaldo Albino (PPS) aos ambulantes que se sentiram perseguidos em um primeiro momento, logo após a abordagem de agentes municipais que visava a retirada desses trabalhadores das ruas do centro, para que o caso tivesse um desfecho, pelo menos momentaneamente, favorável aos trabalhadores informais.
Na manhã da última quinta feira, na Câmara Municipal, após várias discussões, a Prefeitura de Garanhuns resolveu enfim adiar para a próxima semana a decisão sobre a retirada dos ambulantes das avenidas Santo Antônio e Rui Barbosa . Ficou ainda combinada que a execução ou não do Código de Postura do Município – instituído em 1969 -, será uma decisão do Prefeito Izaías Régis (PTB), em reunião a ser marcada na próxima semana junto a representantes dos Ambulantes e de uma Comissão de Vereadores.

Na tomada da decisão estiveram presentes os secretários municipais de Agricultura e Abastecimento, Epaminondas Borges, do Desenvolvimento Econômico, Geandré Nogueira; Turismo, Gerlane Melo e o procurador Geral do Município, Tiago Gonçalves, além dos vereadores Haroldo Vicente (PSDB); Gil PM (PRB); Luzia Cordeiro (PSB); Sivaldo Albino (PPS), Alcindo Correia (PRB), Audálio Ramos (PSDC); Cláudio Taveira (PSDB); Nelma Carvalho (PR), Zaqueu Lins (PDT) e Gersinho Filho (PSB) e ainda uma representação de ambulantes que comercializam seus produtos nas citadas avenidas da Cidade. 

Agora, as comissões de Ambulantes e de Vereadores devem participar de uma reunião com o Prefeito Izaías Régis, em data a ser ainda determinada. Dessa forma, fica adiada qualquer decisão ou ação que venha a remover os ambulantes dos espaços públicos pelos mesmos ocupados.. 

Após a recepção dos ambulantes pelo Vereador Sivaldo quando procurado pelos mesmos e na iminência de uma possível repressão por parte dos agentes públicos que viesse a causar transtornos e até a possibilidade de atos violentos nas ruas da cidade, outros vereadores seguiram o oposicionista  na solidariedade aos atingidos e na referida reunião também condenaram a falta de habilidade do poder público para lidar com aqueles trabalhadores informais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário