quarta-feira, 19 de junho de 2013

NÃO PODE-SE CALAR UM GIGANTE QUE QUER FALAR...


O que está acontecendo com o Brasil, que vive manifestações até em cidades do interior, onde isso nunca aconteceu?
Na minha análise, o povo esta completamente desiludido com os Governantes que passaram pelo poder.
Depois de 30 anos de ditadura, ganhamos o direito de eleger Presidente da República e sempre depositamos nossas esperanças e expectativas de vida melhor no voto.
Decepções, desilusões e constatação de que os eleitores foram enganados são sentimentos que permeiam a população.
Primeiro Collor de Melo se elegeu prometendo fazer um governo voltado para os descamisados. A primeira providencia foi meter a mão na rala poupança e dar uma banana para os descamisados e pés descalços. Nada fez para abrandar a necessidade dos mais pobres.
Vamos para as ruas e, sem derramar uma só gota de sangue, destituímos o Presidente.
Fernando Henrique e o plano real foram eleitos para manter a estabilidade da moeda. Manteve, mas sem nenhuma ação que pudesse ajudar o povo mais carente a melhorar seu “status quo”. Grandes obras, privatizações, mas o básico mesmo continuou na mesma.
Então chega o grande líder que surge das massas. Lula afirma em seu discurso eleitoral que conhece as necessidades do povo, porque as viveu na pele. Fome, falta de saúde, educação, moradia e transporte público ele saberia resolver, afinal ele passou por tudo isso.
A população esperando e depositando suas esperanças em dias melhores no que se tem de mais necessário.
Implanta-se a bolsa família que não supre a falta de ação governamental nos serviços básicos.
O discurso de moralizar o governo cai por terra com os Zés do partido que estavam dentro do governo.
20 anos se passaram e nada das promessas serem cumpridas, por nenhum dos governantes que aqui passaram.
Dilma se elege pedindo mais tempo para fazer acontecer às medidas necessárias para que a população possa viver com o mínimo de dignidade. E nada.
A televisão e os jornais mostram durante todos os governos, pessoas morrendo em filas de hospital, sem atendimento médico, sem exames clínicos e laboratoriais, sem dignidade.
Mostram os sem teto no relento, as pessoas se espremendo em ônibus e metrôs completamente lotados, trens abarrotados e semelhantes a latas de sardinha, as escolas no interior do país sem as mínimas condições de funcionamento, sem esperanças.
Uma pequena fagulha pode acender uma grande fogueira.
Sobem as passagens de ônibus quase que simultaneamente na maioria das cidades do Brasil. A inflação chega e mexe no bolso da “nova classe média”.  Mexerem na parte mais sensível, o bolso. A alimentação encarece a vida do cidadão.
Deságuam na cabeça da população todas as esperanças, expectativas e promessas feitas e não cumpridas.
Insatisfação é a palavra de ordem.
O Governo gastando milhões e milhões com o futebol e o pai vendo seu filho chorar de dor sem atendimento médico.
Futebol é bom, mas não resolve.
E se vai às ruas, não por R$0,20 centavos, mas pela pequena fagulha que isso representa e que pode acender a grande fogueira.
Fica a pergunta: ”foi para isso que lutamos tanto para ter a democracia e o direito de votar em Presidente?

Prof.  Carlos Manhanelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário