quinta-feira, 11 de outubro de 2018

SENADORA DEFENDE QUE HADDAD RENUNCIE À CAMPANHA, PARA DAR VEZ A CIRO GOMES

Foto: IstoÉ

Na última quarta-feira (10), a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) defendeu, que o candidato do PT Fernando Haddad renuncie à campanha presidencial nas eleições 2018 "em nome da democracia".

A proposta de Kátia Abreu se baseia no artigo 77 da Constituição Federal, que no inciso 4º diz que "se, antes de realizado o segundo turno, ocorrer morte, desistência ou impedimento legal de candidato, convocar-se-á, dentre os remanescentes, o de maior votação". O objetivo é que Haddad dê espaço à Ciro Gomes no segundo turno, já que ele é o único que pode vencer Jair Bolsonaro (PSL).

Kátia Abreu disse também que não fará campanha para Haddad, apesar da decisão do partido de optar pelo "apoio crítico". "PDT só deu apoio crítico ao PT para não dar uma de Pôncio Pilatos, para não lavar as mãos diante da ameaça e fascismo que a outra candidatura representa. O PT que tinha uma causa lá atrás não existe mais, não vale a pena defender." A senadora afirmou ainda irá votar em "branco" ou "nulo" em 28 de outubro.

INSCRIÇÕES DO PROJETO PREPARANDO O FUTURO FORAM PRORROGADAS

Foto: Blog do Carlos Eugênio

Agora as inscrições estão sendo realizadas até a próxima quinta-feira, dia 18 de outubro. Para se inscrever, basta se dirigir a sede da Secretaria de Juventude, Esportes e Lazer, que fica localizada no Parque Euclides Dourado e funciona das 8 às 14h, munido de cópias da Identidade; do CPF; do comprovante de residência e da Declaração Escolar de que está cursando o 3º ano ou o Certificado de Conclusão do Ensino Médio em Escola Pública, bem como do comprovante de inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM 2018).

A ação vai disponibilizar, gratuitamente aulas para Jovens de Garanhuns, visando a preparação final para o ENEM 2018 oferta aulas semanais em dois sábados, nas disciplinas de Redação, Língua Portuguesa, Química e Física.

As atividades serão ministradas pelos professores Erivaldo Pinheiro (Português); Bruno Fernandes (Química); Joyce Cardoso (Redação) e Mário Bernardino (Física), todos que integram os quadros do Ensino Médio do Colégio Diocesano de Garanhuns.

As aulas acontecerão nos próximos dias 20 e 27 de outubro, das 14 às 18h, no Colégio Diocesano.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

SIVALDO ALBINO DO PSB PODE HERDAR VAGA DE JOEL DA HARPA

Sivaldo entre a Gerente da GRE, Professora Adelma Elias e o Reitor da
UPE, Pedro Falcão. Foto: Blog do Anchieta

Segundo o blog do Edmar Lyra, na eventualidade dos votos do deputado estadual Joel da Harpa serem anulados, o recálculo das vagas seria realizado e o quociente eleitoral que foi de 92.070 seria diminuído para 91.121.

Na redistribuição de sobras, a coligação que ficaria com a maior sobra pra eleger um deputado seria a Frente Popular, pois ficaria com um quociente de 80.167, enquanto as demais coligações ficariam com números menores pra eleger outro deputado na sobra.

Portanto, Sivaldo Albino, que obteve 18.256 votos pelo PSB seria o décimo sexto eleito pela Frente Popular e a coligação liderada pelo PP ficaria com apenas 12 deputados.

PRIMEIRA PESQUISA: BOLSONARO, 54% . HADDAD, 46%

Os presenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT)
Foto: Arte/Pleno.News

A primeira pesquisa eleitoral do segundo turno foi realizada pela consultoria Ideia Big Data e divulgada nesta quarta-feira (10). No levantamento, que foi encomendado pela Revista Veja, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, aparece com 54% dos votos válidos e Fernando Haddad (PT) aparece com 46%.

Foram ouvidos 2.036 eleitores em todos os estados do Brasil entre os dias 8 e 10 de outubro.. O registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi feito com o número BR-09687/2018.

No total, Jair Bolsonaro tem 48% das intenções de votos. Fernando Haddad possui 41%. Brancos e nulos estão com 7%. Já os indecisos se encontram em 4%. A margem de erro é de 2,67 pontos percentuais.

VAI CONFUNDIR ELEITORES: NOVA MARCA DE HADDAD REDUZ LULA E COR VERMELHA NAS PEÇAS DA CAMPANHA

Uma nova versão do logotipo da campanha do candidato a presidente do PT, Fernando Haddad, já começou a ser usado por membros de sua equipe. A principal diferença é a ausência do nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
Antes, aparecia a expressão "Haddad é Lula" e o nome da candidata a vice, Manuela D'Ávila (PCdoB), em menor escala. Com a ausência de Lula, Haddad vira o destaque da marca com o nome de Manuela em dimensão maior na comparação com a versão anterior.
A nova marca também perdeu a cor vermelha e ganhou tonalidades da bandeira brasileira, em azul, verde e amarelo. A semelhança entre as duas versões é a estrela saindo da letra A do nome de Haddad, que está junto a uma forma que lembra a faixa presidencial.
A mudança ainda não aparece nas redes sociais e na campanha do petista, mas acontece após o ex-presidente Lula ter pedido para que Haddad deixe de visitá-lo nas próximas semanas para se concentrar na campanha.
Nova imagem da campanha, no segundo turno, não traz mais imagem de Lula
(Foto: Divulgação)
Ao longo dos últimos dias, porém, petistas têm negado que haja uma tentativa de desvincular Haddad de Lula para conquistar os votos do antilulismo.
Na terça-feira (9), o senador eleito Jaques Wagner, que passou a integrar a equipe de campanha de Lula, disse que "não tem desvinculação" e que o projeto político é o mesmo. "Só que agora as pessoas querem saber mais da personalidade do próprio candidato. Então, é essa tarefa que a gente tem agora. Mostrar quem é o professor Haddad, o pai de família, o tocador de violão, o homem que é faixa preta de taekwondo. É só uma questão de mudança."

A decisão pela troca do logotipo foi decidida em reunião nesta quarta-feira (10) entre membros da coordenação de campanha de Haddad. Eles estiveram reunidos na manhã desta quarta no diretório nacional do partido, no centro de São Paulo. A troca de logotipo deve acontecer ao longo do dia.

AUGUSTO HELENO DIZ QUE GOVERNO DE BOLSONARO DEVE TER HUMILDADE DURANTE CAMPANHA ELEITORAL

Foto: Estadão

Um dos principais integrantes do núcleo duro da equipe do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), o general Augusto Heleno disse ontem que, a despeito do clima de favoritismo, é preciso manter o foco na campanha. A euforia na equipe e entre os apoiadores do capitão reformado, reforçada pelos índices positivos da Bolsa e pela queda do dólar, ocorre por dois motivos. O primeiro é mais óbvio, dado o resultado francamente favorável ao deputado federal, que obteve 46,06% dos votos válidos no último domingo. O segundo, é a baixa capacidade de reação entre os petistas, principalmente em relação ao anúncio de integrantes da equipe econômica de um eventual governo a partir do próximo ano.

Parte da equipe, formada pelos filhos de Bolsonaro e políticos do PSL, começa a definir o tom do programa eleitoral com marqueteiros consultados. Os primeiros nomes do time econômico e de postos-chaves, como o do Itamaraty, começam a ser sondados, inclusive com menor valor do ponto de vista orçamentário, mas não menos importante em relação à visibilidade, como o do Turismo.

A principal cadeira do Itamaraty, segundo o Correio apurou, deve ser ocupada pelo embaixador do Brasil em Seul, Luís Henrique Sobreira Lopes, ministro de primeira classe do Ministério das Relações Exteriores. Outro cotado seria o diplomata Ernesto Fraga Araújo. Diretor do Departamento de Estados Unidos, Canadá e Assuntos do Itamaraty, ele havia enviado à cúpula da campanha de Bolsonaro um artigo sobre Trump e o Ocidente, que deixou os responsáveis pelo programa de governo e análises bem impressionados.

Outro cotado é o empresário Roberto Medina, que ficaria responsável pela Secretaria de Turismo, vinculada ao Ministério de Indústria e Comércio num eventual governo Bolsonaro. Em recente entrevista à Rádio Jovem Pan, Bolsonaro disse que busca um nome que tenha autoridade para comandar o Ministério da Educação. “Estou procurando alguém para ser ministro da Educação que tenha autoridade, que expulse a filosofia de Paulo Freire, que mude os currículos escolares”, disse. E concluiu: “Para aprender química, matemática, português, e não sexo”. Completou.